Em Destaque:

A morte na panela e os erros criacionistas

Recentemente, assisti a uma pregação do pastor Adeildo de Oliveira Silva, da igreja o qual congrego, que me chamou muito a atenção por est...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Por trás do criacionismo da Terra Jovem 17 - Os fósseis são recentes?


OBS: Este artigo poderá sofrer alterações. Conforme novos contrargumentos criacionistas surgirem, poderá haver acréscimo de informação neste mesmo artigo.

http://www.not1.xpg.com.br/wp-content/uploads/2011/02/fosseis-paleontologia.jpgNuma definição bem vaga, fósseis são evidências de organismos que foram "registradas" em rocha. Mas de onde vieram os fósseis? Quantos anos eles tem? Para os criacionistas da Terra Jovem, não interessa qual fossil seja, ou em qual camada geológica ele esteja: a idade sempre será 4 mil anos, pois tais fósseis vieram do dilúvio. Para as demais denominações e para a cominidade científica, a resposta depende muito de qual é o fóssil, onde ele está, qual a composição química da sua rocha, etc... e as datas podem variar muito, indo de 3,5 bilhões até 4 mil anos. E como geralmente reagem os criacionistas, os que consideram estas idades que a ciência fornece são hereges, são evolucionistas, são ateus, são antibíblicos, etc e etc...

Mas enfim, qual idade para os fósseis é a mais correta: a que o criacionismo da terra jovem fornece ou a que a geocronologia fornece? E a Bíblia está de qual lado: geocronologia ou Criacionismo da Terra Jovem?

SEM DATAÇÃO

Os Criacionistas da Terra Jovem, a princípio, raramente se atrevem a datar algum fóssil. Do sopé ao topo de uma rocha, a idade é a do dilúvio, pois para eles, foi o dilúvio que gerou os fósseis. Ou seja, todos os fósseis com a idade de 4 mil anos. E de onde vem esta idade? Métodos científicos? Não... a idade vem de um cálculo que foi feito em cima do Gênesis, onde somou-se a idade dos patriarcas para se chegar á data do dilúvio de Noé.

Embora, há de se admitir que alguns poucos criacionistas tentaram datar fósseis e alegaram ter chegado em idades próximas a 40 mil anos. Além de ser uma idade ainda superior a que propõe o criacionismo da terra jovem, foi utilizado, erroneamente para tal, Carbono 14! O Carbono 14 não serve para datar fósseis, todos os físicos e cientistas sabem disso, pois a discrepância que dá é enorme: é o mesmo que tentar medir o estádio do Maracanã com uma régua de 20 centímetros... Sem falar que as datas a qual o método apontou entra em conflito com a análise paleoecológica e tafonômica... Sendo assim, se descartamos a possibilidade de se datar algo com C-14 por ele não ser adequado para fósseis, os criacionistas voltam á posição inicial de datar os fósseis pela Bíblia.

Não dispondo, então, de um método de datação eficiente que comprove esta idéia (como a própria Sociedade Criacionista Brasileira já admitiu), os criacionistas tentam se apoiar então no suposto argumento de que as datações propostas pelos evolucionistas são falhas ou tentam buscar alguma evidência de que os fósseis são recentes, sem, porém, recorrer em momento nenhum a algum método de datação.

Com isto, algo já podemos admitir com toda a certeza: a idade para os fosseis e para o nosso planeta fornecida pelos Criacionistas da Terra Jovem não é científica, pois se baseia apenas na genealogia registrada na Bíblia e não em estudos científicos ou em algum cálculo que prove por A + B essa idade.
Aliás, vale lembrar que tal cálculo baseado na genealogia da Bíblia também não está tão correto assim, como você pode conferir aqui e aqui.

INTERPRETAÇÕES DEFEITUOSAS

No entanto, ao menos o criacionismo, mesmo sem conseguir datar nada, alega que todas as camadas sedimentares, com suas sucessões de fósseis, não são resultados de interpéries de milhões de anos, mas sim são resultados do dilúvio global do tempo de Noé ocorrido há 4 mil anos - de acordo com a soma das genealogias e não com nenhum método científico. Não que o Dilúvio não tenha acontecido (porque realmente aconteceu), mas o Criacionismo atribui as camadas geológicas a ele - só que alegar isto levanta muitas questões complicadas de se responder (ou até sem resposta), dificuldades que se escondem "por trás" da argumentação criacionista como um campo minado...

http://2.bp.blogspot.com/_EZU8tvyOIVM/SgW28VAdfwI/AAAAAAAAAec/B8bcHuWd0o0/s400/Imagem+44.jpgInicialmente, para se explicar a distribuição dos fósseis na coluna geológica, existe toda uma explicação criacionista muito "defeituosa", tudo para defender a idéia de que os fósseis não tem milhões de anos e que os dias de Gênesis 1 foram literalmente dias solares. A explicação básica que eles dão é a distribuição dos fósseis seria na verdade produto da capacidade de cada espécie de escapar das águas do dilúvio por mais tempo. Como assim? Vamos mostrar alguns exemplos apontados pelo criacionismo e ver onde está o erro:

ALEGAÇÃO: Pterossauros são encontrados em camadas rochosas inferiores ás dos pássaros porque apenas planavam, não conseguindo fugir das catástrofes como os pássaros que conseguiam bater as asas e voar mais longe
PROBLEMA: Vários estudos já mostraram que os pterossauros batiam as asas; nenhum cientista alegou que os mesmos não fizessem isto. Além disto, qual pássaro consegue voar sob 40 das e 40 noites debaixo de chuva? A Bíblia também não fala nada sobre isto.

ALEGAÇÃO: Artrópodes como os trilobitas teriam sido soterrados em camadas mais profundas devido a seus formatos hidrodinâmicos, que os fez afundar mais rápido.
PROBLEMA: Se fosse assim deveríamos ter também caranguejos soterrados junto com trilobitas, uma vez que eles supostamente teriam vivido na mesma época e foram encontrados fósseis de trilobitas no mundo todo e em abundância. Mas não é o que vemos na vida real: nunca foram encontrados caranguejos soterrados com trilobitas em uma mesma camada geológica.

ALEGAÇÃO: Vertebrados terrestres teriam sido capazes de fugir do dilúvio para locais de maior altitude, sendo soterrados nas camadas mais altas
PROBLEMA: Pequenos roedores da era atual se encontram em camadas superiores á espécies ágeis e de grande porte como os exímios Dromeossaurídeos (família do Velociraptor). Pela lógica criacionista, então, um hamster, por exemplo, teria conseguido escapar às aguas violentas do dilúvio com maior eficiência que um Velociraptor - algo que foge bastante à lógica...

ALEGAÇÃO: Angiospermas (plantas com flores) estariam ausentes de camadas inferiores às atribuídas ao Cretáceo por terem existido apenas em uma região isolada do globo antes do dilúvio, sendo geograficamente segregadas já antes do soterramento
PROBLEMA: Este modelo também exige algo um tanto irreal: que em dois mil anos desde a criação os angiospermas não teriam se espalhado por toda a parte. Além disso, a correlação faunal da evolução dos angiospermas no registro fóssil está bem documentada. Imaginem só uma rosa tentando fugir de um dilúvio, tentando alcançar uma região mais elevada mais rapidamente que a extinta Archaeofructus sinensis... Algo ilógico, sem dúvida.

Entretanto, mesmo que os problemas apresentados acima não existissem, ainda teríamos mais outro problema: como é que animais de uma mesma região teriam soterrados juntos, certinho, com continentes inteiramente implodindo sobre "hidroplacas" (como o próprio Criacionismo da Terra Jovem sugere), em tsunamis de quilômetros de altura e terremotos de escalas monstruosas?? E mais: pelo modelo criacionista deveríamos ter muito mais fósseis de animais terrestres do que aquáticos, e no registro fóssil na realidade ocorre totalmente o inverso... Além disso, nas últimas camadas, isto é, as do cenozóico, existem fósseis diferentes dos atuais, o que é contrário a idéia de que os fósseis da coluna geológica são todos recentes, pois se esperaria que os animais que foram soterrados no dilúvio fossem iguais ao que saíram da arca de Noé. É como a questão do caranguejo - nenhum trilobita foi achado na mesma camada geológica dos caranguejos, mesmo estes tendo habitado ecossistemas similares.

BOIANDO OU AFUNDANDO

Mas apesar disso, os criacionistas também possuem uma outra explicação para a coluna: a de que os animais foram distribuídos daquela maneira devido á densidade dos seus corpos. Para isto, utilizam-se de uma experiência feita pelo geológo Leonard Brand, na Universidade de Cornell, EUA.

http://2.bp.blogspot.com/-ywv0LM1kwPg/UK5H24D9jwI/AAAAAAAAB0w/e8sifs0d8jc/s1600/dil%C3%BAvio.jpgDiz-se que ele pegou 2 galões de água e ligou esses dois galões através de um cano. Ele encheu um dos galões com água e colocou vários tipos de solo no outro. Depois pegou diferentes grupos de animais mortos (peixes, anfíbios, répteis, mamíferos) de vários tamanhos e colocou nos galões. Assim, ele começou a fazer uma simulação de maré baixa e maré alta em sua "engenhoca", que funcionava como uma balança, como se ocorressem num período de 330 dias. No final da experiência, ele cosntatou que a lama nos galões formava camadas estratigráficas iguais às da coluna geológica e observou a ordem que os animais ficaram nestas camadas: anfíbios no fundo do tanque, répteis logo acima dos anfíbios, mamíferos logo acima dos répteis e aves na parte superior do tanque.

Baseando-se na ordem que os animais foram soterrados no tanque, a conclusão que ele e os criacionistas tiraram a partir de tal experimento é a de que os fósseis e a coluna geológica se formaram durante o dilúvio. No entanto, os criacionistas não citam alguns fatos importantes sobre a experiência de Brand e sobre a coluna geológica.

É um erro dizer que estes grupos de animais distinguem-se por "densidades". Por exemplo, uma baleia (mamífero) obivamente é bem mais densa do que uma rã (anfíbio)... Aliás, os animais do registro geológicos não estão distribuídos de acordo com uma ordenação hidráulica nem por densidade nem por condições hidrodinâmicas.

Os insetos conseguem também exemplificar muito bem o defeito deste raciocínio dos criacionistas. Observe: um padrão geral é que, depois de grandes extinções, geralmente sobrevivam mais animais de menor porte, seguido por evolução de animais de tamanho maior. E tamanho é sim um fator relevante em hidrodinâmica, e essa hipótese não preveria uma ordenação pseudo-cronológica de estratos (como os criacionistas sugerem), coincidentemente de acordo com uma história (para eles, suposta) evolutiva. Sem falar que estes grupos mencionados na experiência de Brand não ocorrem "isolados" completamente, cada um em seu extrato, ou seja, anfíbios não deram origem aos répteis e sumiram, mas sim continuaram existindo (e por vezes até sobre formas gigantescas, como o Prionosuchus, que tinha 9 netros de comprimento e chegou a conviver com répteis como o Scuttosaurus). O mesmo vale para os outros grupos de animais.

Existe o caso também de grandes camadas ou conjuntos de camadas estarem invertidos, ou seja, em muitos casos podemos ver extratos virados "de cabeça para baixo". Caso isto fosse resultante de um dilúvio global, como é que um lamaçal poderia ser invertido

Portanto, a experiência de Brand não explica a ordem dos animais da coluna geológica segundo um dilúvio, de maneira nenhuma.

IDADES EM EVIDÊNCIA

Mas vamos agora retornar ás questões das datações.

Como já dissemos anteriormente, os criacionistas não possuem nenhum método para determinar a idade de determinado fóssil ou rocha, e os que a ciência dispõe são severamente criticados por eles. Mas, como a Sociedade Criacionista Brasileira mesmo admite, ainda não existem críticas satisfatórias. Como vamos ver agora, os diferentes métodos de datação dos fósseis não são concebidos pela imaginação dos cientistas e se baseiam em conceitos muito bem fundamentados, ou seja, as evidências mais sérias indicam que, sim, os fósseis possuem estas idades que os criacionistas tanto "abominam"...

- Datação radiométrica

A datação radiométrica fornece idades de milhões de anos aos fósseis, e não se tratam de métodos falhos e sem fundamento; muito pelo contrário: a tecnologia de datação radiométrica encontra-se muito desenvolvida hoje, existindo não só o método carbono-14 (que nem é usado para datar fósseis), mas sim dezenas de métodos radiométricos diferentes para se datar rochas, todos coerentes entre si e fornecendo idades de milhões a milhares de anos para os diferentes fósseis na coluna geológica- o que faz com que caia por terra a afirmação por vezes usadas que se tratam apenas de idades relativas e não absolutas. Tanta coerência entre os métodos de datação não fazem sentido se tal método fosse especulativo ou falho, ou seja, se fosse falho deveria haver inúmeras divergências, e não inúmeras "coincidências"... Para saber sobre como o método funciona e alguns equívocos que os criacionistas cometem sobre tais métodos, basta acessar esta página aqui.

Além disso, os métodos de datação radiométrica são também utilizados para pesquisa mineral, sendo uma ferramenta importante para na descoberta de novas jazidas minerais. Ora, então, se os fósseis supostamente não possuem milhões de anos, como é que pode este método funcionar tão bem??

- Os fósseis-guia

Quase nunca mencionados pelos criacionistas, a datação por fósseis-guia, embora seja baseada na datação radiométrica para se obter o valor absoluto em anos, permite definir com muita precisão a idade de uma determinada camada. Os fósseis-guia são usados como uma espécie de indicador da coluna geológica, pois possuem características morfológicas muito distintas ao longo dela (são muito usados, para tal, fósseis microscópicos, como conchas de foraminíferos, por exemplo). A pergunta imediata, então, é: por que o dilúvio não sepultou os foraminíferos, por exemplo, de maneira aleatória, já que habitavam ambientes semelhantes (a maioria são marinhos)?

Estes fósseis também possuem ainda uma aplicação fundamental na pesquisa de novos campos petrolíferos, ao permitirem determinar as idades e paleoambientes á medida que as sondagens são executadas. E aí vem a pergunta: se a datação por fósseis-guia são uma farsa, como é que novos campos petrolíferos têm sido localizados com exatidão através deste método? Será que, se tal método fosse falho e os seres vivos tivessem apenas alguns milhares de anos, as indústrias de petróleo não teriam já ido a falência??

- Datação por gelo

A datação pelo gelo obtido em sondagens nas regiões glacias do planeta indicam idades de até 100 mil anos - muito maior do que a idade sugerida pelos criacionistas da Terra Jovem - e há uma correlação muito forte com eventos históricos, como mudanças climáticas, desaparecimento de civilizações, exitnções de animais pré-históricos, etc. Claramente, se nosso planeta tivesse apenas a idade de 10 mil anos então essa correlação jamais deveria existir.

O JEITINHO DA COLUNA

A coluna geológica possui também alguns aspectos peculiares que simplesmente são uma grande dificuldade para o Criacionismo da Terra Jovem. Muitas alternativas são lançadas pelo Criacionismo da Terra Jovem á estes problemas, mas são respostas simplesmente sem fundamento científico. A Sociedade Criacionista Brasileira admite, no entanto, que tais problemas ainda permanecem sem solução em vista de uma Terra Jovem. Por quê? Porque são fatos que apontam para uma Terra muito antiga e consequentemente animais fósseis contidos nela também muito antigo, de modo que só o Criacionismo da Terra Antiga consegue se harmonizar com tais fatos e faz com que tais dificuldades se tornem evidência do Gênesis, não contra-evidências.

http://n.i.uol.com.br/licaodecasa/ensfundamental/geografia/tecplac2.jpgA distribuição dos fósseis, por exemplo, remonta uma ordem do simples ao mais complexo, afinal por mais que uma bactéria seja complexa, ela de fato possui uma estrutura muito mais simples do que a de uma caranguejeira, por exemplo. E não só uma ordem evolutiva, mas climática também, pois as espécies polares por exemplo aparecem sendo substituídas pelas de clima mais ameno quando se vai para outra camada. No entanto, num dilúvio onde a chuva foi um fator importante (senão o mais importante), era de se esperar  que estes padrões não existissem e que os fósseis estivessem todos misturados, o que não é o caso. Também há indícios que mostram que algumas camadas na coluna geológica estão invertidas devido a interpéries ao longo do tempo, depois que já estavam como rocha. Mas isto não poderia acontecer no período de 2 mil anos exigido pelo criacionismo da Terra Jovem - ao não ser que tivesse havido outro cataclisma ainda pior que o dilúvio que virasse as camadas "de cabeça para baixo", mas isto foge totalmente ás evidências científicas e bíblicas.

Mas, com relação a estrutura da coluna geológica em si (aspectos geológicos), tudo aponta para uma Terra antiga e não se encaixa de modo nenhum com uma Terra criada em 6 dias de 24 horas cada:

Deriva continental

A deriva continental é explicada pela tectônica de placas. Se esta deriva continental ocorresse em 1 ano apenas durante o Dilúvio, como sugerem os Criacionistas da Terra Jovem, haveria uma fusão dos continentes por superaquecimento (atrito)... Mesmo que considerássemos a teoria das hidroplacas (formulada por Walter Brown e totalmente inviável por possuir erros científicos gravíssimos) também teríamos um problema aí: tsunames de quilômetros de altura se erguiriam e com certeza engoliriam a Arca de Noé se a deriva continental tivesse ocorrido em apenas 1 ano.


As rochas magmáticas


No assoalho oceânico, que foi se formando com o preenchimento do espaço entre os continentes, as rochas magmáticas (basalto) estão dispostas em várias faixas com os minerais consitituintes, e estas ora indicam uma direção dos polos, ora a direção inversa (inversão de polaridades). Para isto ter acontecido, cada faixa de magma teve que se solidificar antes que outra fosse formada, o que demanada muito tempo, muito mais que meros 10 mil anos, pois estas rochas possuem vários metros de espessura. A única explicação criacionista dada para este fato é que, por ocasião de cada inversão da polaridade magnética, teria ocorrido um declínio momentâneo do campo magnético, o que supostamente permitiria uma maior incidência dos raios cósmicos que, segundo os mesmos, poderiam acelerar o decaimento radioativo das rochas. Porém, não há evidência nenhuma disto e não há também nada que mostre que raios cósmicos podem alterar o decaimento radioativo. O que sabemos é que os neutrinos da fusão nuclear das estrelas podem acelerar ou diminuir o decaimento radioativo, mas mesmo assim, levando em conta as atividades solares o que teremos é uma taxa não absoluta, mas média de decaimento. Ainda assim, imensuravelmente maior que os 10 mil anos criacionistas.

Aspectos das camadas

Sabemos que existem dobras e falhamentos em camadas subjacentes de outra que não tem dobras e falhamentos. Isto implica que as camadas inferiores passavam pelo processo de diagênese e metamorfiscmo antes da disposição da nova camada. Outra coisa muito comum de se ver é a intrusão de magma em camadas sedimentares já consolidadas. Nada disso pode ser explicado por um dilúvio rápido e sem longos intervalos entre os eventos, de modo que os criacionistas até hoje não conseguiram arranjar nenhuma explicação científica para este fato se ajustar na idade jovem para a Terra. Justamente por isto, dificilmente eles alegam acerca destes fatos.

Ora, se as camadas da coluna geológica se formaram em milhões de anos, como vimos acima, os fósseis contidos nela obrigatoriamente devem ter milhões de anos também, afinal, nenhum animal morto consegue se enfiltrar dentro de uma rocha já formada...

INDO PARA A BÍBLIA

Por fim, agora é imprescindível que voltemos a nossa atenção para a Bíblia para, assim, vermos se de fato os fósseis são recentes mesmo ou não.

Para começar, já nos deparamos com um detalhe significativo: o que Noé usou para impermeabilizar a arca. Ele teria usado betume. Betume é um nome genérico para produtos que são retirados do petróleo, mas no caso de Noé, os teólogos e estudiosos acreditam que Noé tenha usado alcatrão. E o alcatrão usado pelos Hititas e possivelmente pelas pessoas da época de Noé, pelos dados históricos, era retirado do carvão para aumentar a uniformidade do calor sem criar chama na hora de trabalhar o ferro nas forjas (vale lembrar que os descendentes de Caim, conforme a Bíblia diz, já dominavam a produção de ferro e bronze). Mas o que isto tem a ver com a idade dos fósseis?

Tem tudo a ver... Acontece que os criacionistas afirmam que as "florestas fósseis" do período geológico carbonífero não tem milhões de anos e se formaram no dilúvio. Porém, o carvão provém dos fósseis de árvores justamente deste período, que é de mais ou menos 300 milhões de anos a.C. Ora, se o registro fóssil do Carbonífero se formou no dilúvio, como é que então Noé estava utilizando um derivado dele para construir a sua arca para a proteção do dilúvio que ainda estaria por vir?? Seria o mesmo que, no caso, se alimentar de um bolo que ainda está para ser feito - algo que foge a lógica...

Além disso, a Bíblia nos dá a dimensão da Arca de Noé, e sabe-se que ao contrário do que muito se diz, a arca de Noé não serviria nem mesmo para levar os ovos de todas as espécies de dinossauros já catalogados. Quanto mais levar um casal de cada animal pré-histórico na Arca! Calcula-se que, se todos os animais do registro fóssil tivessem vivido numa mesma época, como sugere esta interpretação da Bíblia por parte dos Criacionistas, não haveria simplesmente espaço nenhum para o ser humano que, segundo a Bíblia, já tinha se expandido bem na Terra nesse tempo. Do contrário, o Dilúvio seria apenas uma inundação local, não a aterradora catástrofe que a Bíblia descreve (Gênesis capítulo 7).

Por fim, existe muitas entrelinhas no texto de Gênesis que dão a entender que a Terra e os primeiros animais não são "jovens" como o modelo criacionista da terra jovem propõe. Basta analisar os estudos em nosso site referente aos Dias da Criação e á Genealogia de Gênesis.

CONCLUSÃO

O Criacionismo da Terra Jovem, realmente, enfrenta grandes dificuldades, especialmente quando se fala a respeito da idade da Terra e dos fósseis. Contudo, mesmo depois de tudo o que foi apresentado aqui, o Criacionismo da Terra Jovem continua em pé. Mas por quê? Porque eles preferem uma teologia á verdade.
 Isto até nos passa a impressão de que a teologia é mais importante do que a Bíblia... Mas como já pôde ser percebido, o problema nesta situação não está com a Bíblia, mas sim com tal teologia criacionista, que é quase que "endeusada" por quem defende esta tese. (Por isso ai de quem contrariar o Criacionismo...)

Mas no final das contas, qual é a Verdadeira Revelação? É o Criacionismo? Não, é a Bíblia. A ciência é nada mais nada menos que as descobertas da mente humana daquilo que existe e que Deus já fez, não tem nada a ver com teorias da conspiração. Portanto, no que devemos confiar: numa teologia que é aplicada na Bíblia que não se encaixa em nada com os dados do mundo natural, ou então com aquilo que Deus nos revela por meio de Sua Criação e da Sua Palavra? Há algo a se pensar...

BIBLIOGRAFIA:

http://networkedblogs.com/1Qwpg

http://www.unasp-sp.edu.br/pdf/museu/ALGUMAS_EVIDENCIAS_PRO_E_CONTRA_O_CRIACIONISMO.pdf

http://www.revistabula.com/posts/ensaios/as-fraquezas-do-criacionismo

http://www.ufrgs.br/paleodigital/Tempo_geologico4.html

http://ceticismo.net/2012/08/20/rochas-linguarudas-desmentem-criacionismo/

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=22647.100

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=2237.50

http://judeu-autonomo.blogspot.com.br/2011/04/teoria-do-intervalo-o-que-e-isso-biblia.html

http://cienciaxreligiao.blogspot.com.br/2013/01/dinossauros-e-o-diluvio-mais-um-show-de.html

http://www.respondi.com.br/2010/04/o-que-biblia-diz-dos-dinossauros.html 

http://www.icr.org/article/carbon-dating-undercuts-evolutions-long-ages/

58 comentários:

  1. fascinante concordo em genero e grau com as ideias,por mais que que sejamos cristãos temos que pensar, deus nos deu esse dom, há esforços dos dois lados para se chegar a um esboço da origem do homem. erramos por falta de conhecimento.

    ResponderExcluir
  2. Boas amigo, minha nossa, fiquei pela primeira vez, PASMO! SÉRIO! PASMO! UM EVANGÉLICO, FALANDO SOBRE EVOLUÇÃO E AS MENTIRAS DOS CRIACIONISTAS! Meu amigo, vc merece respeito, realmente merece respeito, não compactuo com a sua religião, já fui evangélico mas hj sou ateu, mas fico feliz de vc de vc não ser igual a esses criacionistas, que invalidam fatos só pq não bate com a visão pessoal deles. Realmente fico feliz, eu não entendo muito de biologia, pela internet , muitos criacionistas já vieram com os argumentos aqui desmentidos por vc, obrigado pela ajuda, obrigado mesmo. Eu não me tornei ateu por causa da ciência, eu me tornei ateu lendo a própria bíblia mas isso não vem ao caso. Obrigado amigo, obrigado mesmo por trazer informações.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico feliz pelo artigo, e agradeço pela consideração. Eu acredito que devemos estar do lado da Verdade - independente de onde ela possa nos levar... Esse blog foi fruto de mais de 4 anos de estudo em torno desse tema tão polêmico e interessante.
      Mas, me diga (se quiser, claro), o que fez com que, pela bíblia, você virasse ateu?
      Caso queira não falar publicamente, meu email é rhodrigo_gomes@hotmail.com

      Abraços!

      Excluir
  3. pPercebo que quase todas as questões são muito facilmente respondidas. Por exemplo, aquela velha ladainha evolucionista que C14 não serve para datar fosseis é baseada numa fé de que a datação radiométrica "absoluta" entre aspas, esteja certa e portanto devido a meia vida pequena do c14 ele não seja adequado. Isso é simplesmente uma mentira, pois qualquer material que contenha quantidade de C14 datável, é portanto datável. O geofisico Dr Baumgardner e muitos outros demostraram isso , depois de acusações que o material de origem orgânica incrustado em rochas de SUPOSTOS 500 milhões de anos estavam contaminados, BAUMGARDNER usou DIAMANTES INCONTAMINÁVEIS e conseguiu diminuir potanto idades de 500 milhões de anos para míseros 40 a 60 mil anos. Aí vem alguem e fala, então vc admite que temos 40 mil anos? Não se trata disso, numa hipótese de que a atmosfera era diferente e não havia chuvas e tempestades (que trazem a maioria dos c14 pra vida na terra) isso geraria um aumento da idade radiocarbonica nas amostras recentes. Então, tem muita coisa que pode ser respondida em seu blog...duro é ter tempo..mas vou achar tempo pra isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sodré Gonçalves Jesus Neto Brasil, tudo o que colocou aí mostra seu muito desconhecimento do tema "datação" e "paleontologia". Já conversei com você via rede social sobre o caso do Baumgardner, mas sei lá, parece que você está com uma "pala" nos olhos ou algo assim... Outras medições foram feitas por outros cientistas nos chamados "diamantes incontamináveis" do Baumgardner, e mostraram que o C-14 não veio dos próprios diamantes; a contaminação teria se dado em laboratório... Isso está bem explicado no TalkOrigins, mas acho que mais uma vez você irá ignorar minha resposta. Além disso você não entende a formação do C-14, deu pra ver isso no seu comentário. Eu e o Elyson teremos o prazer de te ensinar direitinho isso mês que vem, pessoalmente (conforme combinamos)

      Excluir
    2. Será que mais de um milhão de metros quadrados de rocha sedimentar repleta de fosseis ainda permite se admitir que não veio do diluvio? Encaixar as eras geológicas em camadas paralelas, sem erosão, é demais. Isso tem de ser o ponto de partida, a conclusão. Datação já é coisa menor e relativa face ao obvio da origem desses fosseis. Formações como essas existem em vários lugares da terra. O cientista Lund não a negou, ainda que ficasse confuso com a ordem de algumas extinções. Mas quem cria o problema é o próprio homem. O que ocorreu está claro. Agora vem uma teoria absurdamente ante cientifica, a teoria da evolução, que na época de Darwin ate que uma boa teoria, mas vem e muda toda a percepção do obvio? Influenciou Lyell, e outros, e mais outros ainda tem de ir atrás? Se o descortês Rodrigo tentou ridicularizar o Sodré, sem querer ridicularizar o Rodrigo vou ter de falar de genética básica para mostrar o absurdo da teoria da evolução. Não fazem a releitura da teoria â luz da verdadeira ciência, e a verdade tem de ser obscurecida por essa trevosa religião cientifica por trás do materialismo?

      Excluir
    3. A paz, meu irmão em Cristo...

      Sem querer ridicularizar Paulo Sete, nem ninguém, vamos falar de ciência. Amigo, será que vc sabe que nenhum cientista nega que houve erosão? É claro que houve, a questão é que os geólogos sabem como uma rocha se formou, que tipos de minerais a compõem, como foi a erosão desta, etc... Se você estudasse um pouco mais de geologia em artigos acadêmicos e tals mudaria a sua percepção. Ademais você sequer conhece a teoria da evolução, especialmente por afirmar que a geocronologia foi influenciada por Darwin...! Não foi nem Lyell que postulou sobre a idade da Terra, mas sim James Hutton! Para você ter uma idéia já se tinha nomeado vários períodos geológicos, como o período Permiano, muito antes da publicação do "a origem das espécies"... Com relação a genética básica, saiba que eu a conheço muito bem mas no geral os criacionistas da Terra Jovem tem uma compreensão defeituosa da genética básica e avançada. Você não está falando com alguém qualquer, mas com uma pessoa que dedicou anos da sua vida em estudar as origens e o Gênesis, debaixo de muita leitura, reflexão e oração... :/

      Se quisermos falar da Bíblia, fique a vontade... aliás tem uma página no meu blog dedicada a isso também.

      Agora, independente de qualquer coisa, eu prezo pelo respeito aqui nesse blog. Esse comentário deixo passar, mas se o seu próximo comentário for tão desrespeitoso como este, que mostra uma atitude anticristã, terei de tomar decisões mais duras.

      No mais, releia esse artigo e também os outros nesse blog, como os que falam de genética. A nossa base, nosso fundamento, como cristãos deve ser a Verdade, no princípio e no fim. O criacionismo da terra jovem têm usado a mentira para comprovar a Verdade da Bíblia, mas os mesmos não percebem disso. O "deus" desse século os deixa cego. Prova? Você mesmo deve estar lendo esse comentário e discordando totalmente, por quê? Porque você não consegue perceber as falhas que existem no criacionismo, mesmo tendo nesse blog uma página as denunciando. Tente abrir sua mente e verá uma nova realidade, a luz da verdadeira ciência - que não é essa que você pensa que é - e da Palavra de Deus.

      Mas enfim, mesmo você discordando das minhas posições, VOCÊ PRECISA APRENDER A RESPEITÁ-LAS. Somos cristãos e como tal, não é porque vc é criacionista da terra jovem que vou te chamar de burro, ou descortês. Nada disso. Infelizmente, outra característica comum de criacionistas da terra jovem, que tenho visto, é essa: achar que "fora do criacionismo não há salvação", como se o criacionismo fosse tão importante quanto Cristo. Jesus disse que "quem crer será salvo", e não disse "quem crer - e for criacionista da terra jovem - será salvo". Portanto, o que tenho a dizer é lhe pedir que respeite as pessoas com posições diferentes de você, e repito, se eu ver outro comentário ofensivo e arrogante como esse, vou ter de tomar decisões mais duras.

      Que Deus te abençõe.

      Excluir
  4. A paz de Cristo... que é maior que qualquer diferença de idéias, e apesar de qualquer erro humano, Sua salvação se imporá sobre todo aquele que crê.
    Não fui desrespeitoso, apenas vi o traço de um comportamento próprio do evolucionismo, que crê que somos animais em competição, e por tantas vezes ridicularizam, sem saber argumentar. Já vi o Sodré ser em outros blogs ser ridicularizado, embora ele colocasse ideias muito boas, com muito equilíbrio, e ninguém considerava o que ele dizia, e nunca retrucou com grosseria.
    Realmente, não estudei Geologia a fundo, mas sei que Lyeel foi influenciado por Hutton. Sou biólogo, não agrônomo. Lyeel de fato veio um pouco antes de Darwin, revendo minhas fontes. Mas embora seja um erro minha afirmação, posso dizer que ambos pegaram a mesma onda do materialismo que estava ressurgindo. Beberam da mesma fonte.
    Quanto à erosão nas rochas sedimentares falo de rochas que se pode ver em camadas paralelas, de grande extensão sem erosão. Falo do que se pode ver, não falo do que os cientistas dizem nos livros. Mais, não falo de rochas diferentes, falo de uma única formação, de uma única origem, claramente visível: originada por muita água e muita lama, num único evento.
    Moro numa região calcária, que está dentro de um Carste. No pé de algumas montanhas calcáreas aqui da região há sumidouros, rios subterrâneos, que veem do fundo da terra. Essas montanhas são formadas de conchas de crustáceos. Quem as trouxe para ali? Quem as levou para o alto das montanhas? Porque se formarão montanhas calcáreas tão longe do mar? Há uma experiência que se faz com água quente, que ajuda a formar o íon carbonato. Com o íon carbonato, só se precisa de um cátion, para formar um sal insolúvel de carbonato. Como a lama pode liberar esse cátion, as conchas ganham liga entre elas. O íon carbonato vem do acido carbônico formado com alta presença de CO2 na água. Com água quente, mais carbonato. Bem, o CO2 vem da parte orgânica da concha, e a água quente podemos entender também. Porque a Bíblia mostra que a água do dilúvio veio também do interior da terra. E essa água é quente. Razão mais obvia para a formação de um carste, que essa ciência comprometida com o materialismo não nomeia. Mas está ai: Uma única formação rochosa, varias, de uma só origem, formadas em um único evento. Mas querem fazer pensar que estalactites e estalagnites se formam em milhões de anos. Depende, da quantidade de CO2, de cátions, e de temperatura. Depende também de já haver um previa matriz calcárea, advinda do mar. Só que o que é óbvio, não se afirma, mas se esconde no meio de um corpo teórico que só faz mal para o conceito do homem acerca de si próprio, visto que toca a sua origem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuando a resposta (essa vou responder na ordem...)

      só abrindo um parênteses, você percebeu como eu estava certo quando eu disse: "Você mesmo deve estar lendo esse comentário e discordando totalmente"?

      Mas vamos responder:

      Eu inicialmente tinha uma ótima relação com o Sodré, mas houve uma época em que ele me tratou como se fosse um demônio sem eu sequer atacá-lo; chegava a falar mal do meu blog (a ponto de dizer que era do diabo...), etc... ele me dececpcionou muito, e já vi ele ser intransigente com quem pensa diferente dele.

      Sobre as idéias de Hutton, eu sei que Lyell e Darwin foram influenciados pelas idéias de Hutton, no entanto, quem disse que Hutton elaborou suas teses pra contrariar as Escrituras? A tese de Hutton entra em conflito com o "coração do criacionismo" apenas. E quem é esse "coração do criacionismo"? A Bíblia? NÃO. É o livro "New Geology" do Adventista Georges M. Price. Ele foi escrito em 1923 e possui 90% dos argumentos usados pelo criacionismo hoje em dia. Observe então que o criacionismo surgiu de uma filosofia teológica baseada na Bíblia - a de Price - mas não surgiu da Bíblia em si. Até porque a noção hebraica ORIGINAL de Gênesis 1 e 2 é meio diferente da que o criacionismo da Terra Jovem prega, justamente no tocante aos temas polêmicos, como idade da Terra e maneira pelo qual Deus criou os seres vivos. Alguns artigos desse blog, como o que fala da origem do homem, trata da verdadeira visão que os escritores originais da Bíblia tinham.
      Até porque, não sei se vc sabe, Hutton nem ateu era!
      A realidade é que Hutton contrariou a idéia do criacionismo da Terra Jovem, mas não contrariou o criacionismo progressivo, que já estava em voga antes mesmo do da Terra Jovem. Pra você ter uma idéia, o escritor judeu Flávio Josefo defendia o criacionismo progressivo. Eu mesmo defendo o criacionismo progressivo...

      Mas, com relação às rochas, respondendo rapidamente - até porque não sou geólogo - os geólogos conseguem analisar e medir quanto tempo determinada rocha se formou, porque nem toda rocha se forma em milhões de anos. Com relação a temperatura da água, bem, ocorre que a água que existe no centro da Terra era, na realidade, beira a temperaturas quase que inimagináveis, tipo uns 500, 400 graus, e a pressões absurdas também. Agora, se a terra pré-diluviana se rompesse e essa água começasse a brotar do solo, o mundo seria cozinhado... nem a vida aquática fora da arca sobreviveria.

      Com relação a formação de montanhas, isso é explicado pelo estudo da orogênese.

      Além do fato que aumentos no nível do mar já aconteceram várias vezes na história da vida na Terra - mas nada que seja comparado à inundação de 10 mil a.C - e daí matrizes calcárias teriam se advindo.
      Quando você diz "falo do que se pode ver e não do que dizem nos livros", você está tentando tirar uma conclusão por você mesmo, pois o que os cientistas dizem é exatamente a resposta para seus questionamentos. Com relação ao dilúvio, o artigo "a extensão do dilúvio de gênesis" nesse mesmo blog explica que o dilúvio aconteceu mas que ele é diferente do dilúvio local defendido por alguns e do dilúvio global do criacionismo da Terra Jovem.
      Procure olhar o outro lado da moeda da geologia do dilúvio. Cada vez mais pastores e teólogos no mundo todo estão reparando as falhas na geologia do dilúvio: ela se sustenta em argumentos falhos, os mesmos argumentos de Price. Houve até um cristão que afirmou que quando se defende a geologia do dilúvio a Bíblia acaba sendo ridicularizada e as pessoas não-crentes se afastam cada vez mais de conhecerem a Deus...

      Excluir
    2. Então, essas são as respostas.

      Mas, quero reiterar novamente, não sou favorável a visão evolucionista. "Passeie" pelo meu blog e entenderá o porquê. É estranho uma pessoa defender os processos da evolução e o relato literal de Gn 1 ao mesmo tempo, mas a interpretação bíblica original torna isso possível.

      Repetindo para você o que me disse:

      Fique em paz. Creia que Deus é a luz, no nome de Jesus, e peça para que seja desfeita a inclinação que não constrói. Você tem uma capacidade que pode ser melhor usada

      Excluir
  5. Não li tudo o que você escreveu, depois irei fazê-lo. Também estudo muito, mas tenho base o que grandes mestres da igreja, ainda que esfacelada, escreveu para acordo da fé. Ultimamente voltei a enveredar nas questões das origens. Há muitos anos um colega evolucionista de faculdade disse numa aula para um professor evolucionista que o professor de Biofisica havia demonstrado que o tempo de uma simples molécula de clorofila se formar por acaso seria maior que o tempo dado para a idade da terra. Ele queria ver algum evolucionista ir la contesta-lo. Eu perdi a palestra. Vejo muita inclinação a se incorpar o que é relativo à TE, como se ela fosse uma entidade reverenciável. Mesmo sem qualquer argumentação de peso. Desfazem a revelação bíblica com muita facilidade. E para desfazer esse estrago são usados grandes argumentos. Mas nem sempre esses são necessários. De uma coisa que li no seu blog posso ti responder de forma bem simples. Por algum tempo criei abelhas. Na tampa do fumegador, quando eu usava eucalipto, a fumaça deixava lá uma massa, que se chama também alcatrão. Não sei se é a mesma que Noé usou. Sei que há muitas resinas vegetais nas plantas, extraídas pelo calor. Mas sei que ela servira perfeitamente para impermeabilizar. Você não precisaria recorrer ao petróleo para obtê-la. Nem vejo necessidade de tentar enfraquecer a coesão que está na revelação bíblica. O mundo não precisa disso.
    Quanto a genética, é mais ou menos como acima. Coisas bem simples nunca foram pensadas na ótica que deveriam ser. Vc pode até saber genética básica, mas nunca viu como ela deixa claro que a teoria de Darwin não deveria ter permanecido. E a biologia molecular ainda acrescenta mais conclusão sobre isso.
    Fique em paz. Creia que Deus é a luz, no nome de Jesus, e peça para que seja desfeita a inclinação que não constrói. Você tem uma capacidade que pode ser melhor usada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz! Agora sim, estamos conversando bem, mas vou responder de trás pra frente os comentários, tudo bem?

      Vamos lá.

      Primeiramente, tudo o que você vê nesse blog foi fruto de um estudo, muita oração e um esforço de mais de 5 anos para entender as origens. Cada vez mais tenho tido confirmação da parte de Deus acerca desses assuntos, e posso lhe garantir que até o momento continuo tendo convicção de tudo que aprendi do Senhor e reitero, não são os pontos de vista sobre como Deus criou todas as coisas que vai me fazer deixar de ser salvo ou não...

      Conheço não só genética básica mas também algumas coisas que vão além disso. E admito francamente que em termos genéticos a evolução ainda é debatida. A discussão não se a evolução ocorreu ou não, mas sim sobre como ela teria ocorrido. A genética entra nesse debate, justamente no tocante às mutações e recombinações genéticas. Entendendo como funciona a decodificação do DNA pode-se entender onde a evolução entra nisso, porém, admito que as probabilidades de mutações benéficas ocorrerem são pequenas.

      Com relação ao petróleo, a Bíblia é quem diz que Noé usou aquele betume que comentei no artigo. O alcatrão mencionado no original hebraico da Bíblia se refere ao que mencionei no artigo. É muito importante que analisemos o contexto hebraico do texto bíblico, isso nos ajuda a entender o que a Bíblia realmente quer nos dizer.

      Com relação ao argumento citado por seu amigo, surpreenda-se: ele está certo. Se consideramos uma evolução puramente aleatória, ao acaso, somos "presenteados" de fato com essa dificuldade. Mas, como disse, SE consideramos ela puramente aleatória. E se Deus criou os seres vivos pelo poder da Sua Palavra, mas através de algo parecido com o que se entende como "evolução"?

      O problema, percebo, é que você deve achar que não compactuo com a visão literal de Gênesis. Ledo erro, se for isso, porque esse blog apóia a literalidade da mesma. Você irá perceber isso ao ler os outros artigos do blog na página "gênesis, criação e evolução".

      (continua)

      Excluir
  6. A paz de Cristo. Realmente também creio, porque é isso que a Bíblia mostra, que a salvação é um dom, uma outorga irrevogável. Deus salva nosso espírito de graça, e nossa alma a custo. Logo, se crês no eterno Deus e em quem por Ele foi enviado, seu filho Jesus, não importa qual seja o nome no original hebraico, se você crê nessa pessoa que viveu como nenhum homem comum podia viver, em todos os aspectos, claro que você é um que foi salvo no espírito. E esta também continuando sua salvação. Por isso a paz eterna é seu direito. E negá-la é negar a fé, ainda que seja feito em ignorância.
    Não sou pelo lado do criacionismo da terra jovem. Acredito que o relato bíblico diz que Deus criou a muito tempo, como se pode constatar pelo tempo que a luz gastou para chegar de galáxias longínquas. Mas o princípio da fé está na revelação bíblica, e a ciência tem de corroborar a verdadeira interpretação, porque a Palavra de Deus é a verdade. O que acredito, como muitos criacionistas, é que a partir do versículo 2 do capitulo 1 de Genesis há uma "recriação", uma restauração da ordem, e da vida. Ora, como há uma mescla entre matéria velha e novas estruturas, podemos imaginar dificuldades na datação, mesmo porque não sabemos ate que ponto havia desordem a ser ordenada. Pense nos ciclos dos minerais. Pense na mudança na quantidade de carbono na atmosfera depois de uma catástrofe. Pense nos minerais escoando das rochas de cima para as rochas de baixo. São muitas variáveis.
    Agora, não vejo a menor necessidade de imaginar uma evolução guiada, porque o prazer de Deus não esta na matéria. E não vejo base na bíblia, apenas a influencia de filósofos gregos, hindus, ao pensar a vida vindo do nada a existência. Como eu ti disse, se eu quiser provo pela genética que não ocorreu nenhuma especiação a partir de uma espécie distinta. Os fosseis como estão nas sucessivas camadas também não atestam a evolução, embora não possa dizer que tudo é explicado pelo modelo do diluvio, ainda que muita coisa seja.
    A idade média não foi ruim só para a ciência, também foi para a revelação bíblica. A única coisa que prevalecia era a de que Deus é o criador. Mas hoje ate nas mãos do homem o conceito de como Deus fez está. Sem nenhuma necessidade. O homem não pode dizer que Deus não é o Criador, mas diz, com grande petulância, isso é algo absurdo, seríssimo. Mas parece que é nada. Por trás ideia de evolução, vinda do naturalismo, está que não há necessidade de um Criador. Aceitar o mesmo modelo, em um processo guiado, é se ajuntar com quem não crê, nesse aspecto das origens. Mas tudo bem. Não vou argumentar contra você. Apenas contra os ateus, que sendo induzidos irracionalmente, se arrogam contra a razão de ser de todas as coisas, fazendo-se donos da sua história, e vendendo uma idéia absurda, que acredita em trilhões, muito mais que isso, de milagres sucessivos, com o detalhe de isso acontecer sem um Criador.
    O que quero é que Jesus volte. E a igreja tem de retomar de onde parou, e cooperar com isso. Se eu tiver de falar de Genesis vou falar, porque nele está muitas das sementes que frutificarão, para o alcance do proposito de Deus ao criar o homem. E se necessário, vou mostrar que a teoria da evolução não merece a menor credibilidade. Mas não o farei com ódio. O farei sendo capaz de argumentar que ela é simplesmente o cúmulo do absurdo. Embora meu foco não seja as origens do presente mundo.

    ResponderExcluir
  7. Para não parecer que estou fugindo, vou argumentar pela última vez, espero.
    É provável que seu entendimento de que o betume no capítulo 6 de Gen. seja entendido como um derivado do petróleo, porque no capítulo 11,3 também usa a mesma palavra betume. E há um outro texto em Genesis que fala de um poço de óleo, se não me engano, e que não achei agora. Mas ocorre que nesse texto do capitulo 11 a tradução inglesa na Bíblia Interlinear, on-line,( conhece?) diz “asphalt”. Mas no capítulo 6 diz “pitch”. Até pode parecer que é o piche de asfalto, mas em inglês pitch é breu, pez, uma resina vegetal que antes era muito usada em marcenarias e como matéria prima na indústria para diversos fins, eu mesmo me lembro quando se vendia esses materiais, que hoje já não comuns. E na mesma Bíblia, você pode ver que a palavra hebraica é diferente para um e outro caso. Não vou precisar ti dizer que entre um capítulo e outro vai muitos anos. E nunca conheci a obra desses adventistas que você citou, só recentemente vi um vídeo que mostra um pesquisador da Universidade de Utah, adventista, mostrando que o carvão e o petróleo podem ser formar em pouco tempo. Por mim mesmo, sem pesquisar, eu achava que o carvão veio do dilúvio, mas o petróleo de antes da restauração da terra, originado no fim que levou ao caos que se vê no início do livro de Genesis. Mas agora entendo que pode ter se formado também como resultado do dilúvio, por força de pressão e temperatura agindo em um tipo de matéria orgânica. Como os linguistas não costumam ter interesse em forçar traduções, acho que é isso mesmo. Até porque certas traduções da Bíblia em inglês são mais velhas que Hutton, e a Universidade de Jerusalém também guarda muitos manuscritos antigos. Se tiver alguma dúvida pode confrontar com coisa mais antiga, quando não se questionava a Bíblia como hoje. Se bem que acho que você não questiona a Bíblia, apenas a interpreta. E conforme pesquisei na internet, navegadores fenícios e ingleses da era vitoriana usavam a resina originada do pinheiro, chamada breu, para calafetar embarcações.
    Com respeito ao dilúvio, você fala de altas temperaturas da água em alta pressão. Correto. Só que essa mesma altíssima pressão que a água devia ter é capaz de joga-la a vários quilômetros de altura, indo para uma parte da atmosfera em que se estaria abaixo de zero. A água cai bem resfriada. Essa altíssima pressão, mesmo passando por uma coluna de água, na medida que se enchia, passava como uma faca por manteiga, sem se misturar com a água já resfriada, só caindo mais resfriada. Essa ideia obtive sim no mesmo vídeo adventista já mencionado. Usando só a Bíblia, podemos entender algumas coisas. Por exemplo, no verso 11 do capítulo 7 de Genesis se diz que “ se romperam todas as fontes do grande abismo”. O que esse grande abismo? É a depressão onde fica o mar, que antes era bem mais raso, e não era a região habitada da terra. Evidentemente, dessa região havia uma grande pressão de irradiação de ondas para o continente, e isso arrastou as conchas calcárias para ele. Ora, como havia também fontes no continente, e quando as conchas já se decompondo depois de vários dias viajando em condições ambientais desfavoráveis (o dilúvio durou quarenta dias), quando encontram a água não tão quente junto as fonte, acham a condição para se amalgamarem, por causa do ácido carbônico que se forma onde são depositadas junto a fontes quentes que estão com jorro pouco intenso, misturada a água da vizinhança. A lama traz grande volume íons cálcio também, e o insolúvel carbonato de cálcio se forma.
    Vou parar por aqui. Talvez depois eu possa argumentar mais. Mas aí eu vou ser contundente com a simplicidade objetiva da genética. Mas se precisar, farei isso num contexto mais necessário que agora.
    Fique na paz meu irmão. Que o Deus que está em Jesus Cristo seja nossa luz, principalmente para questões ainda mais cruciais que as da origem, mas das que estão no porvir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz, meu irmão em Cristo!
      Agora, enfim, estamos conversando e argumentando da maneira que se deve proceder, respeitando uns aos outros...
      Agora entendendo sua posição com relação à Bíblia e ao Gênesis podemos conversar melhor a respeito. Inclusive, depois, se quiser ver, tem um artigo nesse site que trata exatamente da sua posição, chamada de "criacionismo da lacuna":

      Bom, primeiramente, sobre a questão da evolução, para dizer que Deus guiou a evolução precisamos entender duas coisas: primeiro, que a ideia de que a teoria da evolução leva ao ateísmo e o criacionismo ao teísmo é simplesmente errada. Por que essa ideia é errada?Porque a teoria da evolução é um campo da ciência que estuda a transformação das espécies ao longo do tempo. Não é uma filosofia baseada no hinduísmo, filosofia grega, etc e quando afirmamos que assim o é, estamos confundindo teoria da evolução com evolucionismo!.. Ué? Mas tem diferença entre os dois? Na verdade tem... o EVOLUCIONISMO é uma FILOSOFIA materialista que diz que tudo veio a existir por "milagres naturais", se é que podemos dizer assim. Esse sim veio da filosofia grega e demais filosofias e é a bandeira do ateísmo, se é que podemos dizer assim. A TEORIA DA EVOLUÇÃO é apenas mais um campo da ciência como por exemplo a TEORIA DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL ou mesmo a TEORIA DA RELATIVIDADE DE EINSTEIN. Obviamente a teoria da gravidatação universal não foi formulada para destronar a Bíblia, mas sim com o intuito de se estudar a gravidade. A teoria da evolução é a mesma coisa, ela foi concebida com o intuito de se estudar a transformação nas espécies. Apenas isso. O que acontece é que os ateus/agnósticos usam a teoria da evolução como o pilar do evolucionismo, mas... será que usar a teoria da evolução (como ela realmente é e não como muitos dizem que ela é por aí) como coluna central do evolucionismo dá certo? William Lane Craig, que é um pesquisador cristão, diz nesse vídeo basicamente que fazer isso é entrar numa canoa furada: http://www.youtube.com/watch?v=aJz63BESzrk

      Além disso nem sempre o criacionismo leva ao teísmo: por se basear em pseudociência e não necessariamente na Bíblia (entenda isso nesse artigo: http://genesisum.blogspot.com.br/2011/10/mentira-por-tras-do-criacionismo-12.html), há pessoas que se afastam do cristianismo justamente por conhecer as reais estratégias por trás de alguns "criacionismos" (por isso tem aqui a página "mentiras por trás do criacionismo"). Em outras palavras, perda de almas por mal testemunho cristão. Sabe o que é curioso - e não é o seu caso rs - os criacionistas da terra jovem NUNCA se percebem ou admitem que estão errados. É raro isso acontecer. Já vi alguns casos isolados, mas que é raro, é. Inclusive o adventista do vídeo que vc assistiu pertence a essa corrente, pela sua descrição parece ser o Kent Hovind. Convido você a botar a prova tudo o que ele disse, fazer uma pesquisa extensa, porque as vezes aquilo que parece "lógico" na verdade "foge a lógica". Lembre-se que satanás é bem sutil na hora de misturar mentiras com verdades. A propósito, leia esse artigo da Wiki sobre o Kent Hovind:http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Kent_Hovind&prev=/search%3Fq%3Dkent%2Bhovind%26newwindow%3D1%26espv%3D210%26es_sm%3D122

      Excluir
    2. Continuando, em segundo lugar, temos que nos voltar ao que a Bíblia diz sobre COMO Deus criou. E a Bíblia fala sobre isso. De forma breve, mas fala. Você disse que Deus não pode ter criado usando a própria matéria porque Ele não tem prazer na matéria, mas na realidade a Bíblia, e não eu, é quem diz que Deus usou a matéria para criar os seres viventes. Basta ler Gênesis 2:7, Gênesis 2:19 parte A, Eclesiastes 3:20 para ver que Deus criou os seres viventes de uma matéria em comum: o pó da terra. Entendo, depois desses anos todos de meditação no tema, que o que chamamos de processo evolutivo é justamente Deus moldando os seres vivos a partir do pó da terra. Tem vários artigos nesse blog que explicam essa possibilidade detalhadamente, trazendo vasta referência bíblica e científica. Além disso, pasme, essa é a exata concepção dos judeus acerca de como Deus teria criado os seres vivos... rsrs
      Além disso, Deus muitas vezes lança mão da matéria para agir. Note que ele usou a própria natureza contra o Egito Antigo quando Faraó não quis libertar o seu povo. Mesmo Jesus usou lodo (matéria) com cuspe para reativar os olhos de um cego...

      Sobre as questões tratadas sobre o dilúvio, tem um artigo nesse blog que fala sobre as águas do abismo e outras questões, recomendo que leia-os:
      http://genesisum.blogspot.com.br/search/label/A%20extens%C3%A3o%20do%20Dil%C3%BAvio%20de%20G%C3%AAnesis

      De qualquer forma, apóio você em sua empreitada contra
      o fundamentalismo materialista e lhe recomendo que estude bastante, adquira conhecimento em fontes de confiança (sempre dê preferência para artigos acadêmicos quando o assunto for ciência), ore bastante (isso vc já deve fazer, imagino...) e ponha tudo a prova. Não é porque um pastor renomado mostrou uma suposta evidencia científica que corrobora a Bíblia que ele está certo, pois mentiras podem ser usadas para tentar provar uma verdade, e sabemos quem é o pai da mentira... Seja como os cristãos de Beréia não só para a questão das escrituras mas da ciência também.

      No mais, gostaria muito que você expusesse seus argumentos sobre genética, podemos discorrer sobre eles e acho que geraria um debate superconstrutivo.
      Com relação ao registro fóssil (que vc citou como não apoiando a teoria evolutiva) você já está falando aqui com uma pessoa que "manja" bem desse assunto rsrsrs inclusive faço parte de uma ONG que divulga a paleontologia no país... Podemos também discorrer sobre isso, e posso te mostrar que os fósseis apóiam de uma forma tremenda uma evolução, mas não apóiam a evolução da maneira que o evolucionismo apresenta. No final desse artigo eu discorro sobre um dos muito exemplos: http://genesisum.blogspot.com.br/2011/08/mentira-por-tras-do-criacionismo-11.html
      A respeito dos livros adventistas que citei (o New Geology né?) saiba que toda essa argumentação apresentada pelo referido adventista está contida nesse livro. Na realidade noventa por cento dos argumentos usados pelos criacionistas da terra jovem e que defendem a "geologia do dilúvio" se baseiam nesse livro, sabia disso? O curioso é que muitos criacionistas nem sabem disso, que a origem dessa filosofia não é exatamente bíblica mas sim adventista.

      Bom, fique na paz! Que Deus te abençõe, te guie e te encha de profundo conhecimento, cada vez mais, da ciência e da Palavra de Deus, essa última fundamental para nossa salvação.

      E que Jesus seja nossa luz SEMPRE! Estamos esperando e sabendo que quando menos esperarmos o dia do seu retorno vai chegar!

      Excluir
    3. ERRATA: onde está escrito "Note que ele usou a própria natureza contra o Egito Antigo quando Faraó não quis libertar o seu povo." leia "Note que ele usou a própria natureza contra o Egito Antigo quando Faraó não quis libertar o povo de Israel." :)

      Excluir
  8. Não se assuste. Mudei o tom nos parágrafos abaixo. Vou chamar sua atenção, digo, vou te repreender em alguns pontos. Mas não entenda isso como uma disposição para inimizade. Mas acho que não te faria bem em deixar passar algumas coisas. Espero que entenda e aceita na paz que Jesus pode dar ao coração de Seus filhos.
    Como eu disse não pretendo mais a entrar em contra-argumentações a argumentações evolucionistas, porque tenho certeza que num debate próximo, em igualdade de condições a TE não tem a menor chance. Ela só se impõe por afirmações isoladas de contestação, quase todas muito fáceis de rebater, como disse o Sodré.
    Pretendo, mas não prometi. Mas por hora não pretendo mesmo contra argumentar ideias da TE, ou do evolucionismo.
    O que eu gostaria de questionar agora é o porque você fala de que criacionistas não aceitam posições contrárias, ou, não sabem discuti-las? Mas o que vejo é você chamar usar a palavra mentira para expor argumentos contra a tradição da comunidade cientifica. Você chama mentira tudo que argumente contra o criacionismo. O que vejo os criacionistas fazerem é contra argumentar, ainda que alguns também chamem a TE de uma mentira. Ora, mas é claro que para cada um a visão do outro é uma mentira. Mas considerar que todo argumento é uma mentira, isso sim é desrespeitar. Isso sim é amar tanto uma Idéia mais que o ser humano. Isso sim é querer fazer um marketing destrutivo, e demonstrar sentimentos pouco evoluídos. Se você mostrar que um criacionista fraudou, ok, corrija, chame-o de incoerente, porque o Deus que ele acredita é justo. Mas porque você também não fala das fraudes evolucionistas? Porque você acha que todo contra-argumento ou engano é uma mentira? Isso é uma incapacidade de conviver com posições contrárias. Você não precisa aceitar, só debater, sem substantivos, e muito menos adjetivos que diminuam o outro.

    ResponderExcluir
  9. Errata: Tudo que argumente contra o evolucionismo.

    ResponderExcluir
  10. Fraude para mim é ir numa fonte cientifica e frauda-la, e para mim erros editoriais, ou enganos, pensamentos incompletos, não são fraude. Mas vejo para muitos desses o tratamento que você da é que se trata de uma mentira. Porque tanta sede de acusar? Você disse que é Satanás que usa argumentos engenhosos para enganar. Ora, então mostre o engano. E não se esqueça que o homem é um ser que se engana, sem querer mentir. Mas acusar tão prontamente de mentira não é muito ainda mais obra do diabo? Vamos ver uma coisa que você acusou de fraude, mas acho que foi só um engano, porque não vejo peso significante na mudança. Vi o texto sobre o Australoptecus. Você colocou mostrou que um edição mais nova do livro “ A vida, qual a sua origem, a criação ou a evolução” fez uma fraude ao mostrar numa edição mais nova uma informação errada, que uma edição mais antiga havia mostrado acertadamente. A imagem não era de um chimpanzé, como dizia a referencia a ela. Mas apesar disso, acho que a informação permanecia correta. O crânio do Australoptecus é de fato “sobrepujantemente simiesco”. O que mudou? Apenas o canino. Se na imagem do chimpanzé tivesse aparecido o canino não ia mudar nada. O principal estaria lá. Na foto que você apresentou essa percepção facilmente se repete. Não estou aqui querendo dizer se isso é relevante para testemunhar uma ou outra idéia, se o fato de o Australoptecus afarensis não ser arborícola, se de fato era ereto... Não estou querendo ver soma de argumentos para uma ou outra idéia menor. O fato é que você chamou de fraude uma coisa que não é. E quero te dizer que você deve ter muito cuidado quando expõe um filho de Deus a um chamamento desse. O respeito que deve haver esta na condição divina dessa pessoa, da mesma forma que eu tive ao, mesmo considerando você do lado oposto da minha percepção, considerar você um irmão. Porque se você crê na salvação que veio por Cristo você o é. Da mesma forma um criacionista. Se você acha que há exceções a que o evolucionismo conduza ao ateísmo, e que o criacionismo ao deísmo, não é por elas que você se justifica de chamar a quem pode ter se enganado, na hora de publicar, de proferido mentira. Muito menos quem apenas quer argumentar contra seus argumentos, e também a esses é dirigido o substantivo mentira. Pelo menos é melhor do que chamar de mentiroso. Mentiroso é um estado. Mentir é uma ação. É mais leve apontar mentiras, ainda que seja uma forma muito inadequada para um irmão tratar o outro.
    Por outro há um valor, se de fato você se preocupa com o testemunho cristão. Mas isso não é motivo para você também agir de forma também inadequada. Você viu o livro “A vida, qual a sua origem...” Você viu em algum momento algum tipo de acusação que você faz no título de muitos dos seus textos? Ou o que você viu no capítulo 8 apenas uma confrontação do que se esperava encontrar em cada modelo, e a simples apresentação do que de fato se tem? Isso sim foi coisa de alto nível, sem se usar qualquer coisa para desacatar. Olha, eu mesmo vi erros, por exemplo, dizer que os “tendilhões de Darwim” eram da mesma espécie. Para mim isso é mais favorável a TE que ao criacionismo, e eu uso o fato verdadeiro, que são de espécies diferentes para começar a provar que a genética não permite evolução de uma espécie em outra. Foi um erro, e até que se prove o contrário, apenas um erro, do qual entendo eu que em nada beneficiou a idéia defendida. Mas porque ao invés do que está errado você não mostra ideias muito consistentes que o livro apresenta? Porque você não crê na criação especial. Mas podia ter respeitado os que tão bem argumentaram a favor dela, mesmo que você não goste disso.

    ResponderExcluir
  11. Falo isso como correção, e para seu bem. Por mim você tiraria toda palavra mentira usada contra quem crê na Bíblia, a não ser quando alguém de fato fez uma farsa clara. Mas não adianta eu ti dizer. Você só vai retirar se a sua consciência ti mostrar. Por isso ti digo que estamos no caminho da salvação de nossa alma. Ou melhor, por isso a Bíblia nos mostra isso.
    Porque você diz que o criacionismo se baseia na teoria de um adventista, e a TE na Bíblia? Ora, a Bíblia diz que Deus criou, não que Deus fez evoluir. Como usar o sentido figurado, se a Bíblia fala que houve tarde e manhã, característica de um dia solar? Como ignorar o que tantos personagens da Bíblia falam acerca de que Deus criou? Como ignorar o que Paulo fala em Romanos, capítulo 1, onde se diz acerca dos que deram a semente de ideias evolucionistas, ao dizer que esses ignoraram seu eterno poder, que cria do nada as coisas que não existem, e sua majestade, e o torna em imagem semelhante à de quadrúpedes e répteis? Porque não dizer que o evolucionismo veio de Darwin, mas dizer que o criacionismo veio do adventista? Então porque na idade média também se cria que Deus criou o mundo em seis dias, e que Deus criou, não que a matéria fizesse evoluir? Porque os apóstolos, e os mestres das igrejas não eram evolucionistas? Não é uma percepção muito estranha que leva a se fazer uma inversão dos fatos ? Isso não demonstra uma grande incapacidade de aceitar o outro?
    Você tentou distinguir a TE de evolucionismo. Você colocou a TE como uma teoria científica. Mas você mistura elementos pessoais com a TE. Elementos que dependem de um criador com a TE. Isso não é possível. Para mostrar que isso não é possível gostaria de fazer uma pergunta. Isso porque vejo que muitos que defendem a TE não a entendem de fato. Mesmo cientistas. Mesmo autores de livros didáticos. E a pergunta que faço para provar isso é a seguinte: Quando evolucionistas falam que a mariposa cinzenta que substituiu a branca em quantidade de indivíduos após a revolução industrial , ou que bactérias passaram a resistir a antibióticos, quando citam esses fenômenos, estão de fato dando exemplos de seleção natural, como dizem que estão? Responda, e diga porque, por favor. Da resposta eu vou dizer se de fato entenderam a TE, e se você a entendeu.
    Outra coisa que quero perguntar é se você conhece a teoria cientifica que é uma opção a TE: o Design Inteligente, porque não vi nenhuma menção. Ti sugiro o link , em que há um debate de dois evolucionistas com dois criacionistas: https://www.youtube.com/watch?v=FuuJqi7-GnY
    E uma exposição isolada de uma palestra sobre Design Inteligente:
    https://www.youtube.com/watch?v=IBTfvyb5SBc
    para você ser bem apresentado a ela, se é que não a conhece.

    Fique em paz. Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Temos de reconhecer que ambos, os criacionistas e os evolucionistas, são muito simples, de fato vêem coisas que são favoráveis à sua percepção. Para os criacionistas isso tem um maior valor, porque isso não é comum, e o efeito emocional é maior. Ficam logo alegres com isso. Chamo de criacionistas não só pessoas de ciência, mas pessoas comuns, que podem fazer sites, colocar mensagens em redes sociais, sem ter tanto preparo e capacidade crítica. Mas não há diferenças nesse ponto de estar preparado para criticar os argumentos do outro e os próprios argumentos. O que ocorre é que para os evolucionistas noticias são fatos estabelecidos, paras os criacionistas contra pontos que aparecem. Para o evolucionista tudo é cômodo, para o criacionista há um estrago a desfazer. Evolucionistas não precisam promover notícias, porque a mídia faz isso por eles. Os que crêem no Criador sabem que isso é uma forma de injustiça, que tira do Criador aquilo que sempre foi dele. O Design Inteligente a todos é acessível, o óbvio é óbvio, e surge algo como uma revolta interior ao se ver a mentira ser irracionalmente alardeada. Mas muitos que sabem não tem o dom, ou, a princípio, a dedicação necessária. Então é comum um criacionista que não é dedicado ter de se apoiar mais em coisas que já foram direcionadas. Claro, que seria muito melhor se ele tivesse um senso crítico mais apurado, mas não vou criticar quem fez a escolha certa, apenas pedir que peçam mais sabedoria para eles mesmos.
    O fato de um evolucionista admitir a TE, sem saber responder muitas perguntas, também mostra que também não tem capacidade crítica. Ocorre que cientistas criacionistas estão na contramão do sistema. Estão do lado certo, são capazes de mostrar os sofismas do evolucionismo, e obviamente serão criticados pela subversão. Ora, seriam infelizes se também eles fossem despreparados, ou não se dedicassem o suficiente. Mas nesse ponto os evolucionistas nada tem a criticar, porque muitos deles fato não conhecem nem mesmo a TE em que acreditam. Então porque diminuir um criacionista leigo se ele viu algo que confirme a sua fé, que não é a fé que está aceita e tranqüila? Porque não entender essa expressão? Deixem os que não são leigos debaterem, defenderem suas idéias, avalie-se os argumentos por esses, não pelos leigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz... eu li sua longa resposta por cima e vou tentar resumir tudo em poucas linhas...
      Olha, realmente sei que a maioria dos criacionistas leigos retiram seus argumentos daquilo que viram e que favorece a fé deles... por isso mesmo se você prestar atenção em muitos textos eu insisto em dizer que "os criacionistas erram sem perceber que estão errando". Eu sei que existe uma diferença grande em mentir e ser mentiroso, mas independente de qualquer coisa o diabo continua sendo o pai da mentira, e de qualquer modo acho incorreto usar erros - ou fraude - para se comprovar a Bíblia. O livro "a vida - qual sua origem" tem muitas coisas corretas, como comento no artigo "os dias da criação - parte 3", mas tem N coisas incorretas também, e gastaria uma semana inteira te mostrando os erros... eu tenho o livro comigo e já li e analisei ele todo.

      Excluir
    2. E mais, eu jamais disse que a TE se baseia na Bíblia. Assim como a teoria da gravitação universal não se baseia na Bíblia a teoria da evolução também não se baseia, justamente por ser apenas mais um campo da ciência repleto de leis e hipóteses. O que acontece é que (sendo a Bíblia a Palavra de Deus) encontramos conceitos que se harmonizam com a ciência nela, e a TE - Não o evolucionismo!! - são ótimos exemplos. Aliás os exemplos que você deu que dizem que supostamente jogam a evolução fora do contexto bíblico são refutadas nesses artigos: 1º - dizer que a Bíblia diz "Deus criou" e não "Deus fez evoluir": http://genesisum.blogspot.com.br/2013/11/estudando-o-verbo-bara.html; 2º - dizer que Romanos 8 condena a TE - http://genesisum.blogspot.com.br/2012/05/ficha-de-consulta-erros-e-falacias.html ; e 3º, o termo "e houve tarde e manhã" indicam dias solares: http://genesisum.blogspot.com.br/2010/06/os-dias-da-criacao-parte-3.html. Ademais, falo sobre o DI nesse artigo aqui: http://genesisum.blogspot.com.br/2013/06/conhecendo-melhor-o-criacionismo.html

      O que posso te dizer com firmeza é que você precisa ter um senso crítico maior, Paulo, e não apenas se guiar pelo que você acha correto. Não é assim que funciona, eu mesmo sou muito imparcial e estudo as evidencias até onde elas levem. Estou disposto a desmascarar qualquer farsa ou fraude que apareça, advindo do criacionismo ou do evolucionismo. E desejo muito que os cristãos leigos venham abrir os olhos e se atentar pelos erros que, inconscientemente, comentem por pesquisar em fontes erradas, pois na minha opinião os fins não justificam os meios... Cristo nos convida a conhecer a Verdade, e não a meia-verdade... E mais, Jesus nos ensina a condenar o pecado, e não as pessoas. Existem muitos criacionistas que são pessoas de bem, apenas estão mal orientados. Estou ciente disso e esse é o motivo de eu ter criado o meu blog, antes de tudo, para que os cristãos venham abrir os olhos para a verdade. Essa é a minha filosofia. Não me contento com mentiras, independente do nível. Com relação a midia e o criacionismo, ocorre que eles andam na contramão justamente por defenderem ideias erradas no campo da ciencia sem perceberem. Infelizmente a mídia joga lenha na fogueira nesse tema "criação e evolução", sendo tendenciosa, no entanto os erros criacionistas contribuem mais e mais para promover o evolucionismo... e os cristãos, como você, nem se atentam a esse problema.

      Finalizo passando um link de um vídeo do William Lane Craig que expressa muito bem meu modo de pensar a respeito do tema do evolucionismo e do criacionismo:
      http://www.youtube.com/watch?v=aJz63BESzrk

      Em Cristo,
      Rodrigo Henrique

      Excluir
  13. A paz de Cristo meu irmão.
    É muito claro para mim o quanto a formação cultural intervém na libertação de uma visão. A TE falha em todas as suas proposições. Falha contra a genética quando fala de uma espécie gradativamente se transformar em outra, quando nem se conhecia a genética. Surgida a genética falha quando dá as mutações o poder de criar diversidade genética. Falha contra a Paleontologia, porque Darwin previu um número absurdo de formas transicionais, mais ou menos o mesmo número de transformações visíveis para uma espécie se tornar em outra. O que se vê são espécies distintas, e claro, por mais que se aproximem, estão longe de diferirem em apenas um ou dois genes a mais ou a menos. Falha contra o registro fóssil, porque a predominância de um grupo em faixas da coluna sedimentar não é o que se esperaria pela TE, sendo que o dilúvio se não explica tudo, explica melhor, porque a exceção do ambiente aquático, nenhum macroambiente favorece tão preponderantemente a anfíbios, répteis, aves ou mamíferos. Mesmo porque o ambiente não tem poder de criar genes, alias nem a seleção natural, que nunca se pode observar, tem esse poder. Falha contra a observação, contra a mínima inteligência, contra a lógica do dia a dia, que distingue o que é criado do caos, que distingue uma roupa, um boné, um pintura, do que seja uma explosão numa fabrica de tecidos, ou numa fabrica de tinta. Mesmo com tantas falhas, e com tantos absurdos não considerados, e mais, mesmo depois de sua confrontação cientifica, mesmo depois de se lançar luz sobre a questão, ainda a enquadram dentro das teorias cientificas, como a gravitação, o eletromagnetismo ou a genética. Realmente, uma carga cultural muito forte permanece para o continuísmo do pensamento. Uma potestade, “muro ruim de derrubar” por meios naturais.
    Caro Rodrigo, os jornalistas ainda reproduzem notícias com o enfoque evolucionista por pura ignorância, por sorverem isso pela carga cultural, carga essa que pelo visto impede muitas pessoas de se guiarem pelos dados, mas por essa cultura adquirida, que mesmo sendo derrubada pela razão, insiste em querer permanecer, por mais absurdo que isso seja. Se nem evolucionistas entendem a TE direito, imagine jornalistas de formação apenas nas ciências humanas.
    Acho que você não entendeu o DI, senão ele não receberia apenas um pequeno aparte, misturado com coisas absurdas e antibíblicas como o “criacionismo da terra plana”, ainda que possa ter sido inspirado pela interpretação errônea do texto em português. Ora, sem estar munido na comunhão do Espírito erramos, interpretamos errado, mas esse Espírito esclarece, não individualmente, mas no Corpo. Fora do Corpo da fé, se é induzido a esse tipo de criacionismo. Tocando um pouco desse Corpo, pelo Espírito, somos esclarecidos, e vamos do mito à criação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo rapidamente "numa tacada" o comentário nº 1:

      Sinto muito mas uma coisa é você seguir a Palavra de Deus acima de qualquer teoria humana, outra coisa é tentar distorcer quaisquer teoria humana para ajustá-la a uma teologia, nesse caso, o criacionismo... E minha fé é firme em Cristo, não em Criacionismo (nem DI). Até porque você é bem leigo, perdão pela expressão, quando falamos de TE. Você apenas repetiu o que muitos criacionistas dizem, e são coisas que diveeersas vezes rebati em postagens no blog... Por exemplo acho estranhíssimo você falar de ausência de transicionais na paleontologia com a existência do texto sobre os Sinapsidas nesse mesmo blog...
      Há mais de 5 anos que estudo, debaixo de contante oração, aliás, o tema das origens. E sim, conheço muito bem, aliás, o DI - como verá no meu próximo comentário. O suficiente para afirmar que ele se baseia numa fé firmada na areia. Sim, é isso mesmo. E no meu próximo comentário direi o porque. E já adianto que, pelos seus comentários, vi que você conhece os fundamentos do DI mas não sabe tudo sobre ele.

      Excluir
    2. Quero te despertar que os transicionais é uma necessidade da TE, porque para ela tudo é transicional. Assim, para ela anfibios são transicionais entre peixes e repteis. Ocorre que na medida que especies se assemelham a TE vai te las como transicionais. Ocorre que os que voce apresentou nao é nada mais nada menos que especies diferentes e assemelhadas. Mas o que voce não entendeu é que eu disse que vocês estão longe de conseguirem colocar a aproximação a nível de um ou dois genes a mais ou a menos. Provavelmente haja espécies hoje com menos distancia genética que os transicionais que voce apresentou. São alguns milhões de diferença, para espécies mais complexas.... E quando conseguirem achar alguns poucos genes de diferença entre elas, ai sim vocês vão ter de acreditar na criação. Porque quando voce estudar biologia molecular voce vai saber que não existe nenhuma espécie com o mesmo numero de genes da outra. Entao se uma tem um ou dois genes a mais esse teve de ser criado! Entenda, não estou falando de genes que podem aumentar ou diminuir por deleção ou translocação... Estou falando de loci gênicos característicos da espécie, qualquer coisa fora de seu numero reconhecido de genes. Você consegue imaginar a evolução de um único gene? O DNA lixo, não esse não pode ser matéria prima. Ele não e lixo! Você não consegue entender que para haver evolução teria de haver criação de genes? Ou voce acha que é evolução de genes? De qualquer jeito não da. Se Darwin soubesse disso, acho que ele não teria lançado qualquer ideia sobre essa possibilidade. Mas hoje mesmo a ciência tendo evoluído muito, alguns foram cativados por algo impossível.
      De fato, voce não acredita no DI. Acredita numa teoria de base naturalista, que tentou estirpar a fé no invisível, que criou todas as coisas mediante um projeto, impossível a qualquer processo que a verdadeira ciência conhece. Eu acredito que Deus criou. E o DI apenas confirma isso, e desmascara de forma muito simples a irracional e ultrapassada TE.

      Excluir
    3. Vamos lá. Primeiramente eu peço que se tiver alguma resposta ao que eu colocar, responda pessoalmente no meu email rhodrigo_gomes@hotmail.com

      Então, Paulo... li o seu texto e recomendo o seguinte: estude, de preferência em artigos acadêmicos. Você não sabe o que é fóssil transicional (sua descrição do que seria mostra que você apenas sabe supostamente o que é pelo que criacionistas e DIstas dizem) e não entende sobre evolução de genes. Se aprofunde mais, é isso que te recomendo. Se quiser tenho contato com vários cientistas e eles podem falar com você e te passar referências sobre isso.

      Basicamente acho que esse debate será infrutífero, pois você está cego pelo DI. Veja, aposto que você está lendo meu comentário e pensando "nossa, que herege...tsc tsc..." Quando na verdade, Paulo, não precisa disso. Eu apenas entendo que Deus usou o processo evolutivo pra criar, não de forma puramente natural mas sobrenatural também. A Bíblia não fala qual foi a maneira que Deus modelou sua criação, então, ora bolas, pra quê todo esse debate?? Você pode chegar pra Deus e dizer "você não fez assim"? E se Deus quis fazer assim?

      A respeito de transicionais, deixo esses artigo no Wikipedia, que possui várias referências acadêmicas:

      http://en.wikipedia.org/wiki/Transitional_fossil

      Excluir
  14. Tentaram refutar assim a Complexidade Irredutível da ratoeira, um artefato certamente formado pela inteligência de alguém, que tem cinco partes: Poderia ter vindo de um prendedor de gravata, um aparato de três partes. Ora, é incrível como não veem que uma única parte de um sistema funcional poderia ser substituído por qualquer acaso, qualquer peça, de preferência sem forma, porque sem forma é máxima probabilidade de tudo o que o acaso cria. Deveria ser uma verruga, uma lamina não paralela e retorcida, da forma de qualquer nuvem, ou de qualquer disposição casual de partes. Não deveria ser nem uma mola nem uma presilha. E quando ocorre o encontro de duas partes do mundo das improbabilidades, e esse encontro é ajustado, ou seja, uma parte complementa a outra, o que se tem é uma multiplicação de impossível x impossível, acrescido de mais improbabilidade, porque duas partes impossíveis são uma o complemento funcional da outra. Isso se o prendedor de gravata tem duas partes. Se tem três seria impossível x impossível x impossível, mais o fato de três impossíveis complementarem um ao outro. Qual deles é mais impossível? Acho que é tudo igual. Então relutar contra o DI corresponde a sair do ridículo, a TE, para algo que consiga ser ainda mais ridículo, ou seja, refutar o irrefutável, bater de frente contra o óbvio, dizer que a mentira pode ofuscar o que está reluzente aos olhos. E ainda seguir mais ridículo, ao seguir achando que tendo tentado refutar o irrefutável de fato foi refutado. O que eu disse? Há ou não uma carga cultural se sobrepondo pirracentamente sobre a razão? Claro, para não entrar em termos mais reais, mas subjetivos, falar de aspectos antropológicos apenas é suficiente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo ao segundo comentário

      Você citou o caso da ratoeira, exemplificado por Michael Behe. Vamos lá. Primeiro que, na verdade, Michael Behe tinha uma visão próxima da minha no tocante à criação. Complexidade existe... Deus criou todas as coisas sim, a Criação testifica disso... opa, então o DI está certo? Na verdade... ocorre o seguinte...

      Primeiro, cientificamente falando, diversas partes de um organismo podem evoluir paralelamente, e existem fósseis que provam isso, como os últimos estudos em torno do Tiktaalik; basta ler as últimas notícias sobre ele - nenhum criacionista comentou sobre elas porque vão contra a tudo o que eles têm dito sobre esse fóssil... Então, se partes de um organismo podem evoluir em conjunto, isso coloca a complexidade irredutível numa saia justa. Não é uma conclusão minha, é o que os cientistas dizem...

      Mas, vamos deixar os cientistas pra lá e vamos dar foco no Criador. Bem, observe que o DI compara a Criação com as invenções feitas pelo homem, portanto, segundo o DI, Deus teria criado os organismos da mesma forma que o homem monta um mecanismo, por exemplo... Mas Deus criou desse jeito mesmo? A Bíblia é clara em dizer que a matéria primordial é o pó da terra e que Deus moldou tudo partindo daí, mas... Deus é espírito... Teria ele moldado e feito tudo igual á maneira que o ser humano faz? E se foi um mecanismo de transformação? Não pode? Ora, mas Ele é Deus, age da maneira que Ele quer... E curiosamente tudo na natureza se baseia em transformações, basta olhar as metamorfoses de insetos por exemplo... Se Deus quis fazer assim quem sou eu pra questionar? Os pensamentos d'Ele são MUITO maiores que os nossos!

      Excluir
    2. Pergunta: Porque que um mecanismo tem de evoluir de forma conjunta? A TE diz é que o ser mais adaptado deixa mais descentes. Porque um mamífero tem de sair da terra e voltar para a água, se na terra ele ja esta adaptado, e nada adaptado a água? Que destino é esse que os animais tem de seguir, só para se ajustarem a uma teoria? É realmente absurdo como vocês acreditam que os genes tem de se guiar por uma simples necessidade, que nem é dos animais, só da TE. É absurdo como algo que tem nome de ciência consegue pensar assim.

      Excluir
    3. Paulo, acho absurdo na verdade o quanto você não entende ou não quer entender sobre evolução biológica... apesar de que devo concordar que a teoria da evolução é complicada mesmo de se explicar...

      Veja bem, um organismo pode sim evoluir em forma conjunta e isso é provado e relatado em uma enchurrada de artigos acadêmicos. A vida biológica segue padrões, e esses padrões são explicados pelas leis e teorias. A TE (que você não conhece direito e confunde com evolucionismo) é uma delas. Além disso eu acredito que Deus, pode sim, guiar os genes dependendo da situação que Ele quiser. Ele tem poder pra dar patas a um anfíbio assim como tem poder para fazer um olho nascer num cego de nascença. E se Deus usa de subterfúgios para tais ações (Jesus usou lodo pra curar os olhos do cego...) quem somos nós pra dizer "ah não, não pode ser isso".

      Excluir
  15. Saindo da metáfora para o fato, a ratoeira é o flagelo bacteriano, e o prendedor de gravata é o injetor de toxinas. Os evolucionistas acharam que explicaram a origem do flagelo bacteriano pela simples afirmação de que ele poderia vir de uma estrutura mais simples, essa que foi citada. Bem, é um chute, algo que não é explicação, porque para isso ser verdade a TE tinha de ser algo respeitável, o que não é. O DI só tinha 50% de chance de provar cientificamente que isso é falso, coisa que os evolucionistas como de praxe nunca fazem, apenas afirmam. Havia um método a corroborar ou a contradizer, e isso é o raciocínio indutivo, que soma observações favoráveis para se chegar a uma conclusão geral, coisa que o DI tem a seu favor a todo o tempo, e que a TE tem contra ela em todos os seus argumentos. O que pensaram os do DI? Há um método usado em genética para supor a chance de uma estrutura ser mais velha do que outra. Essa é a taxa de mutação. Então analisaram os genes de ambas as estruturas, ou seja, metaforicamente, os genes da “ratoeira” e “do prendedor de gravata”. E descobriram que se alguma estrutura tiver de ser mais velha é o prendedor de gravata. Ou seja, o mais simples teria se originado do mais complexo, contrário ao que a TE prevê. Embora a simples razão, a simples lógica já mostrasse que o palpite evolucionista não era nenhuma refutação, mas um simples fuga evasiva do óbvio, por sorte o DI pode provar cientificamente que não deveria ser como se pensava. Mas acho que depender de argumento cientifico quando ele vem por pura sorte não é de forma alguma significante quando se tem algo muito melhor que ele. Ele é importante quando é imprescindível, para descoberta de coisas que não se sabe, como a cura de doenças, mas não para provar algo que a própria natureza e as Escrituras já atestam, que houve um Designer para todas as coisas, e não causas naturais a originarem-nas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo ao terceiro comentário brevemente...

      Reitero tudo o que falei anteriormente sobre o DI. Houve realmente um Designer, mas Ele pode ter-se valido de algo similar a um processo de evolução pra criar. Ao meu ver isso se encaixa com os dizeres de que Deus moldou (o original do hebraico é moldou mesmo) o homem a partir do pó da terra (o sentido original no hebraico é "a partir de" mesmo) em Genesis 2:7. Tudo o que você colocou mostra que você tem conhecimento baixíssimo - perdoe novamente a expressão - em genética.

      Além disso, desafio você a ler meu texto sobre criacionismo, nesse mesmo blog. Aí você verá a verdadeira intenção do DI. É algo que nenhum criacionista fala, porque poderia desviar a fé de muita gente caso isso viesse a tona. Mas a verdade tem que ser pregada independente de qualquer coisa.

      Excluir
    2. A intenção do DI é mostrar que o Designer é o começo de tudo. O objetivo do DI é fazer o que é justo: tributar honra e glória ao único que é digno, que criou, a quem o destino pertence. Agora, a forma que ele faz é com a filosofia e com a ciência, logo, a verdadeira ciência. Não com a manipulação dos naturalistas que fazem a cabeça das pessoas com teorias ultrapassadas.
      Eu ja li o que você escreveu. Você deveria se preocupar apenas em argumentar. A intenção de cada um é muito pessoal. De nada adianta isso para o fato. O fato, a evidencia é que deve ser discutida. Apenas isso.
      Você deveria sair do padrão evolucionista de apenas afirmar sem explicar. De apenas denegrir, sem argumentar. Eu nem comecei a ti falar em genética... Eu nao entendo como vc é capaz de afirmar que sou leigo em TE, se é voce que não respondeu a pergunta que eu deixei sobre a Seleção Natural. E de Genética ainda nem comecei a te falar, senão hoje, no comentário anterior.
      Mas claro, na falta de argumentos, uma arma materialista é tentar denegrir. Mas já pensou o efeito? Os que não sabem pensar vão estar do seu lado, ou seja, do lado materialista-espiritual que relativiza a Escritura, o lado que voce escolheu, e os que souberem pensar vão estar do meu lado, o lado que sabe que o sistema se enganou em Darwin, e agora mente, uma vez que sua teoria ja teria de ser revista e negada. Ou seja, voce pode vencer pelo marketing destrutivo, nao pela verdade.

      Excluir
    3. "A intenção do DI é mostrar que o Designer é o começo de tudo. O objetivo do DI é fazer o que é justo: tributar honra e glória ao único que é digno, que criou, a quem o destino pertence."

      Veja como aí não estamos falando em ciência, que estuda o mundo natural... temos que saber diferenciar as coisas, até porque o homem natural não discerne as coisas espirituais, ou seja, cuidado pra não misturar as coisas. O problema maior do DI, enquanto tese, é que ele mistura isso.

      Eu não entendo como você disse que eu não explico, não respondo (Aliás que pergunta é essa da seleção natural que você fez? Devo ter passado despercebido). Geralmente aqui no blog eu afirmo e explico o porquê, embora admito as vezes muito brevemente, nesse caso aqui, porque minha vida é extremamente corrida e não tenho tempo de ficar debatendo...
      E sinto muito, quanto mais você fala em TE ou genética mais eu vejo que você tem uma visão extremamente deturpada sobre esses assuntos. Os ateus tentam colocar uma roupagem atéia na TE e você acha por isso que a TE deve ser atéia e acabou, quando repito, você tem uma visão extremamente deturpada em TE
      O engraçado é que - e me desculpe pelo que vou falar porque pode ser que você se ofenda, mas não é minha intenção - você está agindo como um criacionista da terra jovem...
      Eu estou tentando conversar com você numa boa, e então você começa a falar: "você está do lado da mentira, do lado que relativiza as Escrituras, e eu tô do lado certo, etc e etc..."... Paulo, por favor, meu irmão em Cristo! Eu acreditar que Deus criou os seres vivos por um processo que o pessoal chama de evolução não me coloca como defensor do materialismo, mas sim apenas defensor da ideia de que Deus criou todas as coisas! E acredito no gênesis "literal", sendo assim, por que você me trata assim? E vou ser sincero... não sigo a TE da mesma forma que não sigo a teoria da relatividade. Apenas aceito e entendo. Eu também não sigo nem criacionismo e nem DI. Eu sigo é o EVANGELHO. Sigo a Cristo. Isso é o que eu sigo.

      Eu gostaria de mostrar onde você está distorcendo as coisas, mas você fez uma "mistureba" tão grande que eu gastaria MUITO tempo te explicando. Muito mesmo.

      E aceito conversar com você numa boa, desde que você não parta pro desrespeito e pro ataque, como você está fazendo.

      E reitero que esse debate é infrutífero e desnecessário.

      Excluir
  16. Claro que partindo de seu raciocínio eu poderia dizer que seu blog possui muitas mentiras, porque são meia verdades. Uma das coisas que achei mais absurdas foi você apresentar alguns ciclos metabólicos como algo que vem delinear uma possibilidade do surgimento um tanto natural, ainda que você diga que creia que seja guiado, de moléculas fundamentais para a vida biológica. Você disse: “ o professor Sidney Fox fez um experimento parecido onde ele obteve a "criação" de ácidos graxos, e por fim o professor Calvin fez outro experimento que fez aparecer as chamadas "oses" (de onde vem os nomes "glicose", "maltose", "frutose"). Com isso, concluiu-se que a teoria proposta por Oparin fazia muito sentido. E realmente faz, mesmo os "opositores da evolução" negando isso. ” Ora meu irmão, você apresentando assim para um leigo pode parecer que realmente existe no mundo material possibilidade de moléculas orgânicas mais complexas surgirem mais naturalmente, com menos trabalho a um criador ou designer. Só que você só não mencionou que para esses passos de transformação metabólicas se darem são absolutamente imprescindíveis uma categoria de moléculas intimamente ligadas ao genes: as enzimas. Sem a especificidade catalítica que elas dão às reações bioquímicas nada desses produtos de matéria em matéria seria possível! Algumas enzimas nas vias metabólicas são reguladores de todo o processo, mais que apenas catalizar uma única relação. Porque as vias metabólicas estão complexamente ligadas. Omitir que a vida é extremamente menos material do que pode se sugerir, mas depende de informação inteligente, é levar para um lado de mentira, é escolher um lado para torcer. Saiba que a indústria de macromoléculas, ou seja, a biogenharia, que produz insulina e outras, nunca produziu uma molécula sem se servir de enzimas, oK? Então é triste constatar, mas parece que você sempre torce as coisas para um lado, o que é um defeito admissível, mas fazer isso e apontar os outros de proferirem mentiras, aí já tem algo muito errado. Seja tolerante com seus irmãos, porque você também estará mais sujeito a misericórdia, da qual todos nós pecadores precisamos. Tire o rótulo de mentira quando se trata apenas de coisas, como você já havia reconhecido, e eu já tinha lido sim, que muitas vezes os criacionistas erram sem se darem conta. Não considere nem chame quem crê em Deus de alguém que profere mentira só por não dar uma informação exata. Dialogue, esclareça. Mas por favor, se você é capaz de chamar cientifica uma teoria baseada no absurdo, não se permita chamar algum irmão de estar propagando mentiras, nem mesmo algum nosso irmão que recebeu menos dons intelectuais, o que eu não consegui identificar entre os criacionistas, porque todos que conheço, não sendo leigos, argumentam com propriedade. Entenda mesmo o leigo que crê no Criador sabe qual é a verdade, espiritualmente, que a carga cultural caiu só porque ele tocou em um pequeno mas fundamental ponto da verdade, que ele vislumbrou o poder do mundo vindouro pelo Santo Espírito, embora nem por isso seja o mais douto dos homens. Não chateie quem conhece a verdade, não faça insulto, porque ele tem o que todos os homens deveriam ter, ou pelo menos buscar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo ao terceiro - e longo - comentário:

      Ok, você primeiramente, resumindo, parece superconfiante em achar que creio no absurdo, mas você está tão cego, mas tão cego, que nem sequer leu inteiro o meu artigo sobre origem da vida!! Pior, ainda mentiu dizendo que não foram criadas enzimas em laboratório - e olha isso aqui (http://agencia.fapesp.br/15238).
      Quando falo de criacionistas desinformados - e mentirosos, porque de fato existem mentirosos sim - falo de casos como o seu... julga precipitadamente que creio numa teoria absurda - teoria essa que você não conhece, perdão, quase nada - , distorce o que lê (pois se lesse meu artigo inteiro sobre origem da vida veria que o artigo visa mostrar que sem um agente inteligente para criar vida não tem como termos vida) e acusa os demais, usando a palavra. Eu não ataco pessoas, mas sim argumentos. Eu procuro sempre conversar, dialogar, quem me conhece sabe disso, mas não sei se isso é coincidencia, mas todo criacionista da terra jovem é basicamente impossível de dialogar... Ademais, temos que deixar claro uma coisa: não é porque a pessoa aceitou a Jesus e age de forma errada que temos que nos conformar. Sempre ressalto nesse blog que muitos dos erros criacionistas são desinformação, mas tem um detalhe, a desinformação tem uma matriz... ou seja, alguem criou a desinformação, a mentira... e esse alguém, sim, é mentiroso e por tabela, pecador. Esse blog tem aberto os olhos de muita gente para a Verdade, e continuarei prezando por isso.

      Excluir
    2. DETALHE: não quis dizer que você é mentiroso... ok? Mas sim que você está caindo no mesmo engodo que muitos criacionistas caem sem perceber.

      Excluir
    3. Preste atenção, leia mais uma vez, vou transcrever o que eu disse: "Saiba que a indústria de macromoléculas, ou seja, a biogenharia, que produz insulina e outras, nunca produziu uma molécula sem se servir de enzimas, oK? " Como você eu disse que a bioengenharia se serve de enzimas para produzir reações quimicas desejaveis, como o branqueamento de celulose no artigo que voce citou. Eu nao disse que nao cria enzimas, alias, eu disse que usa enzimas sim, se serve delas. Porque voce falou das reações de Calvim, de transformaçao de acucares. Ora, o Ciclo de Calvin é conhecido em Fisiologia Vegetal, e para cada reação ha uma enzima. Vc tentou dar a ideia mentirosa que ha reações sem enzimas, e eu disse que tem de haver enzimas. Voce distorceu. Agora sabe como criam enzimas? Pegam o DNA, colocam no PCR, amplificam a informação, usam a maquinaria de uma bacteria, e essa bactéria produz a enzima. E as enzimas são absolutamente necessárias para reações industriais de biomoleculas, e nao dispensaveis, tendo base no DNA. Voce distorceu, me ofendeu, sem pedir desculpas pela sua deliberada vontade de fazer parecer que o ciclo de Calvin ocorria sem enzimas, logo, sem DNA. Você mentiu duas vezes, e acusou quem nao mentiu. Triste.

      Excluir
    4. Claro, pode ser você apenas não conhecia o Ciclo de Calvin, e achou que tinha entendido o que Sidey Foz fez. Mas informação errada foi dada. Para cumprir um proposito. E segundo seu critério, engano ou mentira é a mesma coisa. E até acho que em certo sentido é sim. Mas o que está faltando é misericórdia crista. E sobrando marketing evolucionista. Se você apenas corrigisse sem ofender seria muito melhor.

      Excluir
    5. Sim, dei uma revisada melhor e peço desculpas. O motivo é que minha vida está supercorrida, não tenho tempo pra ficar debatendo e debatendo. Não estou tendo sequer tempo de postar artigos nesse blog...
      E peço desculpas se você se ofendeu. Como eu disse não quis dizer que você era um mentiroso, porque não é, mas que você estava mal informado. E em partes você não estava, e em partes ainda está. Porque eu te pergunto: as enzimas vieram por acaso? NÃO. Acredito que Deus as criou. A Bíblia nos garante que todos os elementos pra vida tiveram origem abiótica, o pó da terra. Isso é declarado em muitas partes da Bíblia mas muitos cristãos fazem vista grossa pra isso, porque isso faz parecer que Deus usou abiogênese em Sua Criação. E foi isso mesmo. Quer ver um exemplo claro de Deus usando abiogênese? Dê uma fuçada em Êxodo 8 e veja como Deus fez surgir piolhos no Egito... É claro que Deus fez uma criação instantânea nesse caso, mas ainda assim, é abiogênese - que ao meu ver é sim um milagre...

      E Paulo, entenda pela milésima vez... desculpe falar assim mas é que estou falando e você não está entendendo... teoria da evolução e evolucionismo são coisas distintas... :/

      Mais uma vez perdoe-me se fui arrogante.

      Excluir
  17. Quero dizer que não acho errado, pelo contrário, que alguém que tenha cosmovisão do DI tenha paralelamente ideais para a fé. Acho que é a sequência esperada, e me é agradável saber disso. O DI veio dar uma abordagem que qualquer pessoa que creia num criador, de qualquer religião, ou até agnóstico, pode entender, porque não precisa recorrer a Bíblia. É uma teoria filosófica sim, mas não há ciência que não se baseie em filosofia, porque se assim não for, não tem valor cientifico. Evidentemente, por isso mesmo é o que posso chamar o DI de “obviedade científica”. Não é possível uma verdadeira ciência que trate da criação se ela não estiver baseada na admissão de um criador, e ele com autonomia, não um mero ajudador de forças naturais. Agora, o falso argumento, sofismático, de que não se possa ensinar o DI na escola porque há uma separação entre estado e religião, vai cair a razão prevalecer. Se não cair não tem grande problema, porque a cultura massificante é assim mesmo, e a fé continua livre. O que a educação deve fazer é inserir os jovens na sociedade. Se parte da sociedade acredita num criador, a visão cientifica desse fato histórico não deveria faltar. Eu mesmo semana passada participei de um encontro com um órgão educacional publico, e no papel em que eu estava tive de sugerir mudanças no currículo, e sugeri no de ciências, e a sugestão foi a atualização no DI, e retirada de palavras que mostram apenas a visão evolucionista, como “adaptação” e outras. Ninguém se opôs publicamente, porque não teriam razão, e muitos até gostaram. Ora, isso não é unir o poder regente de um estado com alguma religião, é simplesmente reproduzir o debate que já ocorre no meio acadêmico, e sempre muito mais favorável ao DI que a uma visão materialista e felizmente já ultrapassada, a nível da razão. Ainda que a questão cultural unicamente a retenha. E a legislação ainda não permita introduzir um conceito novo, mas que já deveria ser conhecido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo o terceiro comentário:

      Como mostrei anteriormente, o DI carece de alguns problemas que você parece não ter enxergado. O "óbvio" na verdade é uma falsa "obviedade" SE e somente SE levarmos em conta o DI. O que é óbvio é que há alguma Mente por trás de tudo isso, mas o problema é criar uma teoria para estudar isso. A ciência estuda o mundo natural e só. Fim. O mundo espiritual transcede o campo das ciências. É nessa parte que o DI falha. Mas, particularmente, sou contra o ensino do DI nas escolas por dois motivos:

      1º - possui muitos fundamentos "com problemas", como a complexidade irredutível.

      2º - e mais importante - A evidência do Designer é tão óbvia, ao meu ver, que sequer precisamos de um tema a parte para constatar isso. Lembra que eu disse que o DI é sustentado na areia? É por conta disso. O que nos deve levar substancialmente a crença no Criador é fé. É você olhar um processo evolutivo complexo e ter convicção de que um Criador esteve por trás disso. Entenda que teorias humanas vem e vão, e algumas até nos ajudam a ver a complexidade das obras do Designer, como a teoria da evolução ( que é diferente dessa que você conhece) e a bioquímica. Mas a fé, a Palavra de Deus, isso permanece e ninguém pode tirar isso.

      Por isso acho que o DI não deveria ser ensinado em escolas. Uma coisa é a crença no Criador, outra coisa é o estudo das coisas materiais (ciência)

      Excluir
    2. Ora, "problemas" é o que não falta na TE. Não seria por isso.
      A criação atesta a obra das Suas mãos. E essa criação não é espírito, é matéria. Deveria servir para a glória do criador, como a Bíblia menciona. Claro, alguns não creem. Então para eles a TE, ou qualquer coisa que diga que não houve um designer. Isso é educar para uma sociedade com sua diversidade. E só existem essas duas possibilidades. Os que misturam as duas coisas tem entraves culturais, e não científicos.
      O DI não deveria ser ensinado mesmo, porque a criação e a fé podem falar do Criador. O DI deve existir com resposta material a um fato espiritual, a criação. Em havendo um caminho para o materialismo, pois a TE existe e é ensinada, deve haver a contrapartida no DI. E como hoje a TE não é cientifica, mas cultural, só a educação para criar uma cultura paralela, para não ficar no nível do condicionamento.

      Excluir
    3. Paulo, por mais que eu lhe explique que os problemas na TE se referem a como aconteceu a evolução e não se ela ocorreu ou não, você vai me ignorar, certamente.

      A TE não diz que não houve designer. Quem diz isso é o evolucionismo, do qual não sou adepto, sou contra sim e quero deixar bem claro isso...

      Talvez toda a discussão aqui se resuma a isso... basicamente talvez eu esteja falando de hot dog e você de sorvete...rsrsrs
      Eu quando falo da TE não estou falando de evolucionismo. Falo de TE como o campo das ciências biológicas que estuda a transformação que ocorre nos seres vivos. Não falo de uma ideologia cultural que tenta ensinar a sociedade que tudo é natural e não há um designer, e esse é o evolucionismo, que você erroneamente chama de TE.

      Talvez se você ler meus artigos tendo isso em mente talvez você perceba que tenho uma linha de raciocínio até próxima da sua quando o assunto é Criação. E tem mais: se você acredita que Deus criou tudo num "puf" amém! Eu não lhe considero herege ou difamador ou espalhador de mentiras por isso. O que me interessa é que você creia que há um Criador de todas as coisas... Em outras palavras, eu jamais te trataria da forma que você está me tratando.

      Excluir
  18. De minha parte gostaria pessoalmente que um dia mais do véu caísse de seus olhos, e você de fato pudesse seguir os dados para onde eles levarem, mas a carga de submissão a cultura ainda dominante tem prevalecido. Isso é ruim, porque parece que a Palavra de Deus não tem sido mais forte que tolas teorias. Mas sei que sua caminhada continua apesar disso, e o que importa é que você não relativize tanto a Bíblia para as partes que realmente importam como faz para partes que nem tanto importam, porque já passaram, uma vez que a vida já foi criada. Mas saiba que tudo o que esse livro santo disse tem sido comprovado. Em 2011, a galáxia madura a 13 bilhões de anos balançou a tese da evolução cosmológica naturalista. Em 2012 acharam um fóssil completo do crânio de um homem antigo, e viram que várias espécies eram de fato uma única espécie. Há dois meses descobriram que no interior da terra pode ter tanta água como o oceano. Não fui à fonte cientifica das duas últimas, mas se eu estiver errado pode me corrigir.
    Acho que Deus colocou coisas para gerarem duvida, para se escolher a fé, até que ela se mostre verdadeira. E depois podemos achar engraçado como ficam os que se arrogavam contra o Criador. Que ele possa crescer para dentro das suas faculdades, e você ter prazer em se valer mais no que está escrito do que dizem as teorias dos homens. Porque enquanto voce tentar harmonizar o que a Bíblia com teorias dos homens que negam o poder de Deus, você não estará nem de um lado nem de outro. Sinceramente, e isso é pessoal, queria ver seu prazer em entender sem depender do pensamento daqueles que se enganam, sem experimentarem a razão de ser de todas as coisas. A esses poderíamos chamar de propagadores da mentira, não a nossos irmãos.
    Fique em paz meu estimado irmão Rodrigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo o penúltimo comentário

      Amigo e irmão em Cristo, na verdade o véu encontra-se tampando seu rosto nesse exato instante, porque você não segue os dados onde quer que eles levam. Eu fiz isso. Muitas vezes, na minha jornada, apareciam coisas na ciência que pareciam contradizer a Bíblia, e diante disso eu sempre ficava com a Bíblia e tinha fé de que Deus daria-me o discernimento disso, caso fosse a Vontade Dele... quantas vezes isso aconteceu, e quantas vezes meus olhos se abriram pra coisas que eu sequer imaginava... E sabe o que é mais interessante? NÃO SOU O ÚNICO COM ESSA LINHA DE RACIOCÍNIO QUE VOCÊ TANTO CRITICA. William Lane Craig e Fred Heeren são dois renomados cristãos evangélicos estudiosos que possuem basicamente a mesma ideia que possuo sobre o Gênesis...
      Você precisa abrir os olhos para algumas realidades, a começar pelo fato de que nem toda teoria científica é ruim... a teoria da evolução - não o evolucionismo - está em pé de igualdade com a teoria da relatividade, a teoria atômica, a da gravitação... o que acontece é que evolução é uma teoria tão complexa que são poucos que a entendem de fato. Por isso parece ser tão contrária às Escrituras...

      Ademais, quero que me responda: onde sou diferente de você, em termos de fé, já que acredito num mesmo Deus criador? O que muda de mim pra você é que você crê que Deus fez tudo num "puf!", e eu acredito que Deus usou de artimanhas supercomplexas para criar a cada ser individualmente - que é o que a ciência mostra...

      A Palavra de Deus é mais forte do que qualquer teoria, ao meu ver. O que ocorre é que tudo o que esse livro santo disse há tempos está sendo comprovado só agora. O formato da Terra, a sequência do tempo geológico, o Big Bang e o processo evolutivo são algumas das coisas "redescobertas" pelo homem que atestam coisas que a Bíblia tem dito há milênios, mas Satanás ofusca a visão das pessoas - até dos escolhidos - de forma tal que não percebem isso, e me parece que você é uma dessas pessoas. O inimigo usa individuos diferentes: ateus para dizerem que as teorias da ciência são contrárias a Bíblia, e cristãos por concordarem pelas teorias serem contrárias a Bíblia. A diferença: o ateu defende as teorias, o cristão a Bíblia. E de onde vem a "cegueira"? No fato de que a alegação de que as teorias científicas são contrárias a Bíblia são erradas, pois, se entendemos beem o contexto da Palavra e das teorias veremos que elas apenas concordam com a Bíblia.

      Você disse: "enquanto voce tentar harmonizar o que a Bíblia com teorias dos homens que negam o poder de Deus, você não estará nem de um lado nem de outro. " Não é questão de um mero "harmonizar", é questão de ver um paralelo óbvio entre o que a Bíblia já dizia e que os homens estão descobrindo agora. Pra você ter uma ideia a abiogênese, ainda que gerada por um Criador, é algo que a Bíblia já dizia em Eclesiastes 3:20 - afinal pó da terra não tem vida, convenhamos... - e que os cientistas estão constatando só agora. As novas descobertas da ciência estão comprovando a Bíblia, e sinto que, como cristão, tenho o dever de procurar tirar a pala dos olhos das pessoas que Satanás tem colocado, pois isso só tem gerado iras e discussões vãs mesmo entre cristãos.

      Quer um exemplo: Veja, você acha que esse debate aqui é sumariamente necessário? Na verdade NÃO É. Eu e você cremos num mesmo Deus, num mesmo princípio teológico. Novamente a diferença entre nós dois é o "como Deus criou", mas... isso é algo relevante á fé cristã? NÃO. Te garanto que esse blog só é do jeito que é por conta dessas discussões. Não haveria porquê o blog "genesis 1" existir da maneira que é se os cristãos entendessem que Cristo deve ser o centro de TUDO.

      Excluir
    2. Sobre suas alegações científicas, temos dois erros: o universo de 13 bilhões de anos nos dá pistas sobre o Big Bang, que aliás foi comprovado pela descoberta do Bóson de Higgs. Cosmologia evolutiva, aliás, nem é ciência. O Big Bang já é outra coisa e não tem absolutamente nada a ver com teoria da evolução. Pelo contrário: no meu artigo "um big BANG! no princípio" mostra que o Big Bang é apenas uma comprovação do que a Bíblia já tem dito há milênios.

      Sobre o oceano subterrâneo, essa notícia foi montada tendenciosamente pelo site O Globo. A verdade é que a água não se encontra em forma líquida no subterrâneo, e se apresenta de uma maneira beeeem diferente do que o modelo das hidroplacas mostra, por exemplo.

      Ao meu ver, isso me faz lhe dar uma dica: se aprofunde mais e seja imparcial nas suas pesquisas científicas, quando as fizer. E sempre seja cético com tudo o que vê e lê. Se algo parecer na contramão da Bíblia, respire fundo, e estude mesmo assim, mas com a convicção de que Deus revelará a verdade sobre essa questão mais cedo ou mais tarde, e o Nome d'Ele será glorificado.

      Excluir
    3. Não existe erro: A galáxia que foi descoberta balançou os alicerces da cosmologia naturalista sobre a evolução do universo. A cosmologia naturalista, que fala teoriza sobre a evolução do universo, não é ciencia, mas é tida como tal, tal como a teoria da evolução biológica, mas que também não é.
      Eu não estava falando de evolução quando falei da cosmologia naturalista, estava falando da Bíblia. O Big Bang é outro item da cultura com a qual voce foi impregnado. Poderia ser chamado apenas de criação, sem querer especular como ela foi.
      O oceano subterrâneo nao foi criação do site o Globo. Foi uma noticia que veiculou por vários sites, citando o nome do cientista e suas premissas. Claro que isso requeria pesquisa para ver o fundamento.

      Excluir
    4. Sugiro que leia as notícias sobre isso na íntegra, incluindo as reais fontes em inglês. O Big Bang e a "evolução cosmológica", que você falou, trata-se de outro assunto que se você estudar a fundo verá que comprova as Escrituras. Recomendo que leia o livro "Mostre-me Deus", de Fred Heeren, e as palestras da astrofísica da NASA Gladys Vieria Kober, disponíveis no Youtube. Ambos são evangélicos, e tenho o contato do Gladys inclusive.

      Eu não quis dizer que o oceano subterrâneo foi criação do O Globo, mas sim que a notícia original foi distorcida pelo site. Só não posto o link original aqui porque não estou com tempo de procurar...rsrs se quiser pesquise por você mesmo. Pra começar a água sequer é em estado líquido...

      Excluir
  19. Erratas:
    Erro na divisão dos termos:
    Tire o rótulo de mentira quando se trata apenas de coisas, como você já havia reconhecido, e eu já tinha lido sim, que muitas vezes os criacionistas erram sem se darem conta.
    Tire o rótulo de mentira quando se trata apenas de coisas que os criacionistas erram por omissão aleatória, não intencional, de informação. Eu já havia lido que você afirmara que muitos erros não são intencionais, e acontecem “sem se darem conta”.
    Erro na omissão de palavras
    Onde palavras foram omitidas, espero que possa entender.
    Se se escreve direto, sem uma revisão, é maior a chance de errar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora um último comentário para fechar o "dia"

      Paulo Sete, é maravilhoso saber que você crê em Cristo e na Sua Palavra. Continue assim. Porém, se for entrar em questões de genética e biologia, vá com calma e seja imparcial nos seus estudos. Não misture a Bíblia nisso a princípio, porque nem é intenção da mesma ser um livro de ciências. Entenda primeiro os conceitos de tese, e depois confronte os dados com a Bíblia no caso - mas nesta, sugiro, vá a fundo: busque ler outras traduções, se possível o original em hebraico/grego (como eu fiz), mergulhe no contexto de cada versículo, etc - e então verá como a Bíblia já dizia há tempos o que os homens estão descobrindo só agora.
      Sei que não sou nada, mas peço que leve em consideração a minha dica. Tenho orado e estudado tudo isso há mais de 5 anos, e a Palavra de Deus têm se mostrado cada vez mais viva e eficaz a cada nova descoberta que faço, tanto teológica quanto científica. Conversei - e converso - com cientistas de todas as áreas, teólogos, evolucionistas de todo tipo, enfim... Curiosamente, antes de me aventurar em conhecer esse assunto, recebi uma profecia de que o Senhor me revelaria coisas como as que revelou a Moisés no monte Horebe, e veja só, com tudo o que Deus me mostrou posso te dizer que a profecia se cumpriu, pra honra e glória do nome d'Ele. E por tudo isso lhe peço que ouça meus conselhos e revise seus conceitos NO TEMA CRIAÇÃO E EVOLUÇÃO.

      Peço perdão pelos erros ortográficos, e desejo que Deus te abençõe poderosamente, que você fique na paz de Cristo.

      Aproveitando, deixo um versículo para meditação:

      Oséias 4:6 parte A:

      "porque meu povo se perde por falta de conhecimento;"

      Excluir
    2. Sim meu irmão, não há diferença entre nós no aspecto da salvação do espírito. Todos estaremos na Nova Jerusalém, pelos méritos de Cristo. O que nos diferencia é o caminho que damos para o Espírito em nossa alma. A salvação da alma é para a vida toda. No final alguns vão ser disciplinados, e outros vão estar reinando com Cristo. Mas no final mesmo todos estarão na Nova Jerusalém. Por isso, não importa as diferenças de visão, o que importa é ver Cristo e a igreja, e edificar a igreja, num único testemunho da fé. Aí sim, Ele estará perto de voltar. É isso e não outra coisa que de fato importa.
      A meu debate com você é no sentido de recuperar Genêsis. Pois para a unidade da fé temos de saber que Deus criou, que as sementes de Genesis, na vontade de Deus germinarão. Quem crê em Genesis usa a ciencia so para resolver problemas, nao para afrontar e colocar em dúvída de que toda vida so procede de outra vida, e todas de Deus, não dá energia agindo sobre a matéria. Se isso fosse possível, não haveria a necessidade de Deus. Mas tao certo como nenhuma lei natural pode criar a vida, é que a vida voltara a seu criador, para livrá-la da morte.
      Nos meus estudos, não para estudar as origens, apenas derrubando os sofismas que tentam criar em relação a ela, procuro me valer da visão dos mestres da igreja, e dos apóstolos, claro. Como já o fiz ao te esclarecer acerca do termo betume em Gn. 6 e Gn 11, usei o texto ingles e o hebraico, te recomendando o que de melhor há para o estudo, a Bíblia Interlinear. Espero que tenha sido esclarecido. E eu vou continuar dependendo da Sua graça, para ter foco no que de fato interessa, que é a edificação da igreja.
      Quanto a você, desejo que entenda que não deveria ver os criacionistas como um grupo oposto, mas apenas irmãos que procuram entender a criação no seu aspecto e consequente ao ato espiritual de criação, ou seja, ver o ato de criação pelo seu produto, ou seja, as criaturas.
      E quanto ao mais, o melhor que posso te desejar, no lugar de ti encontrar no Congresso sobre o DI, como alguém entendeu que é a única alternativa possível, te encontrar na congregação da igreja edificada, um dia.

      Fique em paz estimado irmão Rodrigo.

      Excluir
    3. Agradeço suas recomendações e saiba que sim, entendo que os indivíduos que são criacionistas têm boa intenção por tentarem entender a criação por seu aspecto. O problema é que eles erram nisso e sem perceberem muitos acabam tomando o criacionismo e o DI como uma "vaca sagrada", que não pode ser tocada. A teoria da evolução é algo que pode e deve ser estudado e muitos aspectos indagados, e o mesmo digo da teoria da gravitação universal. Mas observe que não se pode encostar no DI: "ele é a única alternativa possível e fim da história". A mesma coisa o evolucionismo. O evolucionismo trata suas convicções como intocáveis, e isso eu já acho errado também. A ciência só evolui com o ceticismo, concorda??

      No mais, eu prefiro me apegar a Palavra de Deus e estudar ciência separadamente - apesar de entender que existe sim paralelo entre ambos, mas pra mim esse é tão óbvio que não necessita criar uma doutrina do tipo DI ou criacionismo. O que importa pra mim é seguir os dados aonde quer que eles levem, revelar a Verdade às pessoas, e servir a Deus.

      Mas, na real, quer saber o que eu penso sobre as discussões entre crentes e ateus? Esse vídeo aqui é cem por cento condizente com o que eu penso:

      https://www.youtube.com/watch?v=exPXxqIpT1Y

      Espero lhe encontrar também na igreja santa, lavada e remida pelo Sangue do Cordeiro, que um dia Ele virá buscar....

      Agora, só uma coisa que eu te peço, se puder... teria como me responder a minhas afirmações por email? É melhor, porque posso te responder com mais calma, inclusive. Posso te passar anexos, caso necessário, é bem melhor. É o rhodrigo_gomes@hotmail.com

      Fique na paz e que Deus te abençõe!

      Excluir
    4. Concordo Rodrigo, de fato o espaço aqui já não é adequado para um debate mais aprofundado. Na verdade acho que para me fazer entender eu teria que fazer como você, criar um blog ou site para fazer uma exposição mais completa. Aí sim eu poderia mostrar que de fato há pontos na genética que não podem ser contornados pela TE. Bom isso, seria quase uma tese para ser feito, mas com um explicação bem dada já da para fazer pensar coisas que as pessoas que lidam com ciência não são levadas a pensar. Mas como eu já indiquei, a minha intenção não é falar com foco nas origens, ainda que se preciso for, para a unidade da fé, isso terá que ser tratado.
      Eu posso ter parecido arbitrário, inflexível, com respeito ao DI, mas não falamos de todo o DI, e ele é ainda mais completo.Ocorre que se juntarmos ele com o que os criacionistas normalmente não falam, que é sobre a Genética ser suficiente para provar que não pode haver evolução a nível da especiação, ai se entenderá que não é por prepotência que se é taxativo ao dar o veredito de que a TE não mais deveria ser sustentada.
      Achei produtivo a minha interação com você, eu deveria enfrentar esse embate, mais cedo ou mais tarde, e ainda bem que foi com alguém que estudou e viu coisas diferentes. Ainda bem que foi com um irmão, que apesar de tudo crê a supremacia de Deus sobre qualquer processo criativo, ainda que você creia que foi algo gradativo, e por isso a coisa não descambou para um lado da agressão sem freio, para um lado de impossibilidade de diálogo. Foi bom ver que você soube reconhecer quando excedeu. Se te pareceu que de minha parte ocorreu o mesmo, peço desculpa também, e me disponho para maiores esclarecimentos, se você achar necessário. Vou deixar seu e-mail registrado, talvez um dia volte a falar com você, quando eu estiver cumprido as coisas que devo cumprir. Ou talvez volte antes, se você provocar...., rsrsrsrsrs

      Fique na paz que excede todo o entendimento, garantida por Deus, por Cristo, a seus filhos. Que Ele te abençoe!

      Excluir
    5. Sim, sim, fico contente pela conversa/debate ter tido no final das contas um bom andamento. Isso se dá porque apesar de tudo "falamos a mesma língua", pois eu e você somos cristãos. Sem querer me gabar mas quem me conhece sabe que procuro debater sempre nessa linha, sem desrespeitar e, quando me excedo, sei reconhecer. Isso faz voltar exatamente ao ponto de partida da conversa: o porquê de eu ter respondido ao Sodré daquele jeito láá em cima. Eu procurei travar um diálogo mais ou menos como esse que travamos, na época, mas ele não teve as mesmas atitudes de você e, na verdade, nem compensa dizer aqui o que ele falou acerca de mim... O que faço diante disso? Oro. Apenas isso, pois sei que de Deus vem a justiça ;)

      Peço desculpas nos momentos que eu me excedi ou posso ter te ofendido, e louvo a Deus por suas atitudes e fidelidade a Ele, e olha, tenha certeza de que nada passa despercebido aos olhos de Deus: sendo fiel a Ele, não importando circunstâncias, Ele certamente te abençoará poderosamente!

      Aliás, tenho que te perguntar duas coisas, se me permite: que igreja você congrega e de que região você é (Estado)? Sou de Santo André - SP e membro da igreja O Brasil Para Cristo. É que dependendo quem sabe pode haver um diálogo pessoalmente? rsrsrs Acho que temos muito ainda pra conversar...

      Bom, fique na paz de Cristo e espero que sejamos grandes amigos!! Deus abençõe você e sua família!!

      Excluir
  20. Ola Rodrigo,

    Só hoje parar para ti pude responder. Eu sou de Minas, moro próximo a Belo Horizonte.
    A primeira denominação crista que conheci foi a Presbiteriana da minha cidade. Frequentei um bom tempo. Fui estudar em Univ. Federal de Viçosa. Lá também, ate pela facilidade de onde morava e da própria universidade, também frequentei a presbiteriana. Era uma congregação especial, até pela historia dela, mas também pelo que nos oferecia. Depois que voltei da universidade de viçosa, deixando um mestrado que havia iniciado, conheci na minha cidade natal um grupo que se diferenciava de todos que conheci, porque proporcionava um senso espiritual da revelação bíblica como eu nunca tinha experimentado. Era uma visão que unificava de forma consistente, coesa e profunda muito do que ja havia sido revelado nas Escrituras. La se disponibilizava a obra de grandes mestres da igreja, havia um serviço de literatura. La não se chamava ninguém de pastor, nem o templo de igreja. Alias, eles tinham uma vocação muito grande e visível para a unidade do Corpo de Cristo, coisa que com o tempo perderam, indo para um lado de achar que eram especiais. Lá os irmãos eram incentivados a profetizar, ou seja, falar por Deus, afirmar a Palavra que havia sido iluminada a seus olhos. Havia o compartilhar, não era só assistir a um culto, ou participar de louvor. Afinal, o suprimento na Palavra era abundante, e diferenciado, e a fonte era disponível e conhecida de todos. O grupo não se denomina. Em outro tempo, eles eram do chamado movimento da Restauração, que tem o conceito, correto, que a identidade prática da igreja, na Biblia, logo no Espirito, é a localidade e não o estado, o pais ou o mundo. Mas tinham uma identidade, por serem supridos na Palavra e ligados aos irmãos da editora Arvore da Vida, com sede ate a pouco tempo numa estancia localizada em Sumaré, SP. Foi na comunhão com eles é que pude estender minha visão espiritual para o que virá.

    Um abraço fraterno para você, e que o nosso Deus nos una a todos conforme a sua estratégia, e que ela seja conhecida, e a igreja seja finalmente edificada, para que Ele venha!! Que Deus abençoe grandemente a você e sua família, em nome de quem tem e teremos a paz, nosso Senhor Jesus.

    ResponderExcluir