Em Destaque:

A morte na panela e os erros criacionistas

Recentemente, assisti a uma pregação do pastor Adeildo de Oliveira Silva, da igreja o qual congrego, que me chamou muito a atenção por est...

sábado, 30 de março de 2013

Por Trás do Criacionismo da terra Jovem 18: Houve mesmo um dino de 4 asas??

Como estamos mostrando nesse site, o criacionismo da terra jovem têm escondido muita coisa dos cristãos, e aqui estamos, a cada artigo, revelando as coisas que certamente eles não dizem. Alguns argumentos são recentes, outros, porém, foram publicados pela primeira vez há tempos atrás mas continuam sendo usados pelos mesmos - mesmo que esse argumento já tenha sido refutado de forma lúcida. É o caso do Microraptor, um dinossauro muito interessante que simplesmente teve a façanha de fazer o que poucos conseguiram fazer: deixar criacionistas sem resposta. Mas eles não calaram de imediato...

O QUE É ELE?

O Microraptor é um dinossauro da mesma família do famoso Velociraptor, ou seja, Dromaeosauridae. Relativamente pequeno (até no máximo 1 metro de comprimento), sua descoberta quebrou alguns paradigmas da paleontologia. O primeiro foi a respeito de dinossauros subirem em árvores. Antes desse bicho ter sido descoberto, víamos em revistas científicas e em diversos artigos que não havia sido encontrada uma evidência sequer de que dinossauros escalavam árvores. Com seu aspecto estranho, o Microraptor foi o primeiro a quebrar esse paradigma: ele era um dino arborícola, e pior: planava!! Isso mesmo, ele podia planar no ar como uma asa-delta! Ele conseguia essa façanha graças ás asas, formadas de penas similares ás das aves (sim, ele era um dinossauro emplumado, e suas penas foram conservadas em rocha), mas não pense que ele tinha asas somente nos braços... Ele tinha asas nas pernas também! Por isso, ele foi apelidado carinhosamente de "dinossauro de quatro asas".

Outro paradigma que esse animal quebrou diz respeito a sua anatomia, se comparada com a do Archaeopteryx, por exemplo. Os estudos em torno dos fósseis mostraram de vez que as aves tem parentesco com os deinonicossáurios (raptores), e isso indicou ainda que, dado a data dos fósseis (Arqueoptérix é do Jurássico e Microraptor do Cretáceo) e fisiologia destes, esses dois gêneros partilharam de um mesmo ancestral do Jurássico (que pode ser o Anquiornis...); a diferença é que o Arqueopterix avançou mais em novas características em termos de evolução, enquanto que o Microraptor não deixou os traços de dinossauro mas sofreu uma curiosa adaptação á vida arborícola. Em outras palavras, o Microraptor é considerada uma evidência sólida de que as aves vieram dos dinossauros realmente.

Claramente, a primeira quebra de paradigma não incomodou os criacionistas, pois mostrar que dinossauros escalavam árvores apenas diz respeito á diversidade da Criação. Até aí, tudo bem. Agora, quanto a segunda quebra de paradigma... Isso foi motivo de discussão, e muita, pois um dinossauro emplumado com quatro asas é, simplesmente, algo favorável para a teoria da evolução, mas não para a idéia de uma criação especial...

DIFÍCIL DE ACEITAR

Inicialmente, quando foi anunciado a descoberta do fóssil, em 2002, os criacionistas ficaram meio receosos e basicamente teceram poucos argumentos a respeito dele. Na verdade, os argumentos iniciais em torno dele foram basicamente similares a este feito pelo muçulmano criacionista Harun Yahya:

"Então, o que vem a ser o chamado “dinossauro de quatro asas”, ou em outras palavras, o Microraptor-gui? É muito cedo ainda para responder essa pergunta. Muita pesquisa será feita sobre esse fóssil, cujos resultados poderão alterar fundamentalmente os pontos de vista atuais a seu respeito."

Claro que, no começo, parecia meio estranho aceitar que um animal assim tenha existido. O próprio ornitólogo Alan Feduccia chegou a se questionar sobre a aparência do bicho, mas depois acabou admitindo que ele era assim mesmo. Na realidade, não precisa nem forçar muito a barra para se ver que a criatura tinha quatro asas:



Conseguiu detectar as impessões de penas do fóssil? São ou não são quatro asas?

Agora, compare a ilustração feita com base no fóssil e tire suas conclusões...






MAIS UMA FARSA

Os argumentos em torno do Microraptor continuaram assim por um certo tempo: paleontólogos citando frequentemente o animal e criacionistas quase que ignorando sua existência. Até que, no ano seguinte, uma acusação de falsificação do fóssil foi levantada pelo paleontólogo Tim Rowe...

Rowe é famoso por mostrar ao mundo que o Archaeoraptor era uma fraude, tendo sido montado a partir de uma junção de ossos de diferentes espécies (mais sobre isso você confere aqui). Com isso, ele levantou a acusação de que o Microraptor foi habilmente forjado da mesma forma: a partir de restos de duas espécies de dinossauro e uma de ave. No entanto, Rowe dessa vez não teve contato com o fóssil e nem publicou a alegada farsa num períodico científico, conforme observou Xu, o autor da descoberta do Microraptor.

Mas isso já bastou para os criacionistas mencionarem o Microraptor mais do que qualquer coisa. Foram feitos muitos artigos criacionistas dizendo que o Microraptor é mais uma fraude dos evolucionistas. Com isso, vemos que o quadro das argumentações mudou bastante, pois tinhamos criacionistas citando o Microraptor a torto e a direito, como uma farsa. O próprio site da Sociedade Criacionista Brasileira tem, ainda hoje, uma página dizendo que o Microraptor é uma fraude.

Obviamente, as conclusões sobre a alegada farsa sempre pendiam para a alegação de que isso era mais uma evidência de que a teoria da evolução é uma mentira sem tamanho e tudo o mais, assim como um usuário do Yahoo respostas concluiu:

"é o fanatismo evolucionista onde as pessoas acreditam cegamente em tudo o que cientistas dizem sem ao menos questionar"

A acusação contra a farsa do Microraptor continuou pendente, até que um certo fóssil "sapeca" apareceu e mostrou que Rowe, dessa vez, estava errado...

RENASCIMENTO DO MICRORAPTOR

A espécie que tinha sido encontrada até então, Microraptor gui, foi questionada tendo por base apenas aquele esqueleto que mostramos a foto. A maneira de provar a autenticidade do fóssil seria a de encontrarmos outros esqueletos contendo as mesmas características do Microraptor gui. Se acontecesse isso, de cara seria provada que a alegação de Rowe não procede. Foi exatamente isso o que aconteceu.

Veja o que foi descoberto nos anos seguintes da alegação da farsa do M. gui:







E ainda tem mais esse, onde um exemplar juvenil foi soterrado junto com um peixe do tipo esturjão:


Esses fósseis correspondiam a uma "nova" espécie de Microraptor, a Microraptor zhaoianus. Mas ainda assim, do gênero Microraptor e com as 4 e polêmicas asas bem preservadas. Tão bem preservadas, inclusive, que deixou traços de pigmentação: ano passado uma análise nos traços de um desses fósseis mostrou que o Microraptor era negro, com as penas num tom irredescente, mais ou menos como as penas de um corvo.

A espécie Microraptor zhaoianus, na verdade, já tinha sido nomeada após a cauda do fraudulento Archaeoraptor, mas até então tínhamos só a cauda, e não o corpo. Agora já tínhamos as penas e o corpo, confirmando a descoberta de Xu e desmentindo as acusações de Rowe.

Para piorar, uma espécie que havia sido encontrada anteriormente - e esquecida pelos criacionistas - chamada Cryptovolans, na verdade, mostrou-se um sinônimo do Microraptor após uma nova análise nos esqueletos, justamente no ano seguinte da acusação de Rowe:



Diante disso, qual foi a reação dos criacionistas?

Simplesmente ficaram mudos...

Você não vai encontrar uma contrargumentação criacionista sequer contra o Microraptor que não seja a da "farsa do Microraptor" proposta por Rowe, tanto em fontes em português quanto em fontes estrangeiras. Por que o referido artigo do site da Sociedade Criacionista Brasileira não foi "corrigido", por exemplo?

Isso indica que, infelizmente, os criacionistas parecem esconder que, na realidade, o Microraptor realmente existiu, com as quatro asas que tanto intrigaram os cientistas. Se há alguma citação criacionista sobre o Microraptor (que não seja a da fraude) após essa enchurrada de fósseis encontrada, é basicamente muito obsoleta, citando ele como sendo "apenas mais um fóssil" de dinossauro. Bem, será mesmo que é "apenas" mais um fóssil? Será que ele teria gerado essa polêmica toda entre criacionistas se ele fosse "apenas mais um"?

O fato é que até hoje o Microraptor têm sido usado, de forma cada vez mais bem sucedida, como evidência da evolução, enquanto que os criacionistas, a cada dia que passa, têm feito cada vez menos comentários em torno do Microraptor. Observe que, em termos de posições, voltamos a inicial, mas com uma grande diferença: tem-se certeza absoluta da anatomia do Microraptor, e os criacionistas permanecem calados a respeito da semelhança que esse dinossauro tem com as aves, que é evidenciada a cada nova descoberta em torno do animal.

CONCLUSÃO

A resposta a pergunta do título do artigo, no final das contas, é essa: existiu sim um dinossauro de quatro asas! E que era, aliás, exatamente do jeito que têm sido retratado por paleoartistas, exceto pela cor, que foi mostrada como sendo negra. A fraude, dessa vez, foi o argumento de Tim Rowe, e não o fóssil do bicho.

É triste ver como hoje em dia temos muitas pessoas "ingênuas" que são, simplesmente, enganadas por aquelas mais espertas. Isso ocorre em todo lugar. Mas é mais lamentável ainda que no meio evangélico (noventa por cento dos criacionistas da terra jovem são evangélicos) tenhamos isso acontecendo, e aliás de uma forma bem sutil, como é o caso de ocultar ao público que, realmente, existiu um dinossauro emplumado de quatro asas.

E afinal, pra quê seria essa omissão? Simplesmente, para que a teoria da criação especial não caia em descrédito. Sim, porque a luta dos criacionistas na verdade não é bem em defesa da Bíblia, mas sim de uma terra jovem e de uma criação especial... Quem puder estudar melhor o Gênesis e a ciência, ainda com a ajuda dos artigos desse site, verá que a existência do Microraptor na realidade jamais bate de frente com o Gênesis. Ele bate de frente, porém, com o Criacionismo da Terra Jovem. Mas de que lado devemos ficar? Sempre do lado da verdade, independente de onde a verdade possa nos levar. Como mesmo disse Jesus: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." - João 8:32

BIBLIOGRAFIA

http://www.scb.org.br/controversia/dinodequatroasasefraude.asp

http://www.criacionismo.com.br/2008/04/fraude-do-microraptor-gui.html

http://www.publico.pt/ciencia/noticia/microraptor-era-dinossauro-alado-negro-e-brilhante-1536950

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/teropodes/microraptor.php

http://www.avph.com.br/microraptor.php

http://en.wikipedia.org/wiki/Microraptor

http://theropoddatabase.blogspot.com.br/2012/10/microraptor-hanqingi-and-senters-2011.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Archaeoraptor


Um comentário:

  1. Eita bicho bizarro! Pois bem, ainda assim Rodrigo, existe alguma outra característica além das penas que sugiram que ele planava?

    ResponderExcluir