sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Dinossauros na Arca de Noé? (parte 1)

















Os dinossauros são criaturas muito interessantes, que despertam fascínio até hoje, inclusive na mídia. Por outro lado, essas criaturas, que viveram num passado longínquo, ainda são assunto de muito debate entre os crentes hoje. Ora, se eles existiram e se a Bíblia narra desde a Criação do Mundo, onde é que os dinossauros entram nessa história? A Bíblia garante a existência desses seres? Onde? Esse enxame de questionamentos está sendo cada vez mais comum hoje. Portanto não é de se esperar que existam posições variadas sobre a questão.

No entanto, o Criacionismo da Terra Jovem, não podendo encaixar os dinossauros na data sugerida pelo método científico (200 - 65 milhões de anos) por acreditarem que a Terra possui entre 10 e 6 mil anos de idade, afirmam que os dinossauros:

- Foram contemporâneos; conviveram com o homem
- Maior parte das espécies foram extintas no dilúvio

Isso é verdade? E no caso de não ser, onde então então os dinossauros na Bíblia (se é que são mencionados...)?


O QUE É VERDADE SOBRE OS DINOSSAUROS


Antes de começarmos a análise sobre essa questão, é importante que se conheça quem são os dinossauros.
Quando tratamos de "dinossauros" não estamos falando somente de "todo réptil de grande porte", mas sim de um grupo específico de animais que possuem as patas situadas sobre a parte inferior do corpo, ao contrário dos verdadeiros répteis, que possuem as patas nas laterais do corpo, e ainda eram endotérmicos, podiam controlar a temperatura do corpo. Eles são divididos em duas ordens:

- Saurísquios: derivam-se em sauropodomorfos (de pescoço longo e hábitos herbívoros) e terópodes (carnívoros; considerados ancestrais das aves). Possuíam quadril com a púbis voltada
para frente (á excessão de alguns terópodes) e mãos com garras usadas principalmente para agarrar. A exemplo de Saurísquios temos o famoso Tyrannosaurus rex e o "pescoçudo" Brachiosaurus.

- Ornitísquios: derivam-se em Ornitópodes (unhas com cascos), Tireóforos (proteção óssea blindada pelo corpo) e Marginocéfalos (cabeças com saliências e chifres). Caracterizam por possuir osso pré-dentário, ou melhor, um bico córneo que antecede uma bateria de dentes no fundo da boca. Exemplo de Ornitísquios: Parasaurolophus, Stegosaurus e Triceratops.

Os dinossauros, segundo indícios geológicos, viveram de 250 e 65 milhões de anos atrás no mundo inteiro. Existe um número gigantesco de espécies, de todos os tamanhos que se pode imaginar, mas todas, apesar da assombrosa variedade de formas, eram terrestres.


O QUE NÃO É VERDADE SOBRE OS DINOSSAUROS


Existem muitos conceitos errados, no entanto, que se costuma ter a respeito dos dinossauros. Definições erradas do que foram os dinossauros, infelizmente, são muito comuns em artigos feitos por Criacionistas da Terra Jovem. Levando em conta que se tem disponível muitas fontes de estudo sobre esses animais, é estranho o motivo desses erros ocorrerem até hoje com frequência.
O físico e pastor Adauto Lourenço, por exemplo, já proferiu erros enormes ao definir os dinossauros em palestras. Eis alguns deles:

ALEGAÇÃO: O pterodáctilo é um dinossauro
A VERDADE: Pterosauria, ou pterodáctilos, é um grupo diferente de répteis aparentados com os dinossauros, no entanto, jamais foram dinossauros. Isso também porque eles voavam, e ao contrário dos dinossauros, as patas deles eram também dispostas nas laterais do corpo. (Exemplos de Pterodáctilos: Pteranodon e Quetzalcoatlus)

ALEGAÇÃO: Plessiossauros, Ictiossauros foram dinossauros marinhos
A VERDADE: Apesar de terem sido realmente marinhos, os Plessiossauros e Ictiossauros foram répteis Sauroptérigos, não dinossauros.

ALEGAÇÃO: O réptil edaphosaurus foi um dinossauro (isso foi mostrado indiretamente em uma ilustração exibida pelo próprio, que o exibia como dinossauro)
A VERDADE: O edaphosaurus foi um réptil com leque nas costas pertencente ao grupo dos Pelicossáurios, que viveu antes dos dinossauros. Ou seja, ele jamais foi um dinossauro.

ALEGAÇÃO: Segundo evolucionistas, os ornitísquios originaram as aves e os saurísquios os mamíferos
A VERDADE: Segundo evolucionistas, os Saurísquios é que originaram as aves e os Ornitísquios não deixaram nenhum descendente hoje.

ALEGAÇÃO: O Albertosaurus tem esse nome em homenagem ao seu descobridor, que se chamava Alberto.
A VERDADE:
O terópode Albertosaurus, um parente do Tyrannosaurus rex, tem seu nome porque foi descoberto em Alberta, no Canadá.

ALEGAÇÃO: O Tyrannosaurus rex era o único grande dino carnívoro; os outros exemplares não passavam de 6 metros de comprimento
A VERDADE: O Tyranosaurus não só não foi o único terópode gigante como também não foi o maior terópode. A lista de terópodes de grande porte é enorme: Abelisaurus, Allosaurus, Tarbosaurus, Acrocanthosaurus, Spinosaurus, Baryonyx, Becklespinax, Megalosaurus, Giganotosaurus, Carcharodontosaurus, Albertosaurus, etc...


Essas foram só as "gafes" apresentadas em palestras pelo físico Adauto Lourenço. No entanto a lista de "gafes" sobre os dinossauros vai um pouco mais além. Abaixo estão destacados alguns erros apresentados no artigo "Dinossauros: a Ciência e a Bíblia face a face", que também é Criacionista da Terra Jovem:



ALEGAÇÃO: O Dragão de Komodo é um dinossauro vivo hoje.
A VERDADE: O Dragão de Komodo, apesar de grande - 3 metros de comprimento - não foi e nunca será um dinossauro: ele tem as patas dispostas nas laterais do corpo e pertence ao grupo dos lagartos monitores (dos quais existiram tipos aquáticos de tamanho imenso que conviveram com os dinossauros, os chamados "Mosassauros"). O mesmo vale para a Tartaruga de Galápagos e a Iguana de Mona (alguns criacionistas alegam que são dinossauros vivos hoje): um é um réptil da ordem dos quelônios (que nada tem a ver com os dinossauros) e o outro é um lagarto da ordem dos lacertílios (que também nada tem a ver com os dinossauros).



ALEGAÇÃO: O sauropodomorfo Diplodocus tinha um furo no topo da cabeça por onde poderia respirar quando estivesse com o corpo na água
A VERDADE: Realmente as narinas do Diplodocus ficavam no topo de sua cabeça, porém está comprovado que ele não as usava para respirar quando ele estivesse submerso. Isso porque hoje sabemos que o Diplodocus tinha hábitos exclusivamente terrestres, e devido á sua estrutura, não haveria como esse dinossauro ficar submerso pois seu corpo sucumbiria á pressão da água.


ALEGAÇÃO: O Pachycephalosaurus, com saliências na cabeça, tinha a altura de um homem médio
A VERDADE: Parentes do próprio como o Prenocephale e o Stygimoloch é que tinham essa altura. A altura do ornitísquio Pachycephalosaurus era entre 2 e 3 metros.

E segue a lista de erros na menção sobre os dinossauros. Isso acaba, infelizmente, fazendo com que todo o resto dos dados criacionistas sobre os dinossauros fiquem um tanto desacreditados.
Esclarecido então os principais (mas não os únicos) mal entendidos sobre os dinossauros, veremos agora se, afinal de contas, é correta ou mentirosa a afirmação de que esses animais coexistiram com o homem e fizeram parte do episódio relatado em Gênesis sobre a Arca de Noé.

5 comentários:

  1. O que isso tem a ver com o tema: Dinossauros na arca de Noé?

    Por que não procurou postar algo mais edificante? O que seria a sua definição de dinossauros? Acredito que o Doutor Adauto Esteja se referindo aos répteis e animais extintos, que todos nós os enquadraríamos no mesmo grupo se ainda existissem... As terminologias são irrelevantes neste momento...

    ResponderExcluir
  2. Essa é a primeira parte... Observe que tem um link no final do artigo dizendo "continua"... Essa parte é só a introdução ao tema. Antes de criticar o artigo como um todo veja-o por completo.

    No contexto científico, dinossauro é uma coisa, répteis e animais extintos já é um termo mais abrangente; Dinossauros são todos os répteis classificados entre Saurischia e Ornitischia;fora isso não é dinossauro. As terminologias é só uma demonstração de que nem todos os dados apresentados pelo criacionismo são 100% corretos.

    ResponderExcluir
  3. alegações simplesmente ridículas. Está interpretando os fatos para apoiar sua visão e encaixar uma ideia absurda que nem mesmo os antigos escritores Judeus ou Cristãos pensaram antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que é ridículo? Essa parte do artigo, dividido em 3 partes, apenas fala dos mal entendidos a respeito dos dinossauros na ciência... esses erros sim tenho que concordar que são ridículos, e não conheço judeus ou cristãos que tenham pensado em ideias do tipo. Na verdade o criacionismo da maneira que nos é apresentado é mais recente que a criação da palavra "dinossauro" rsrs

      Agora, se for da visão do blog, então há uma outra alegação aqui que é ridícula, pois Agostinho de Hipona, Tomás de Aquino, Flavio Josefo, Onkelos e muitos outros escritores cristãos e judeus apresentavam as mesmas ideias defendidas nesse blog. Destarte, geralmente é o criacionismo da terra jovem quem manipula os dados para se encaixar com uma visão que faz a Bíblia dizer coisas que não diz.

      Excluir